Paes diz estar disposto a conversar com líderes de protestos

O próximo ato está marcado para quinta-feira (20). O objetivo do grupo é reunir 1 milhão de pessoas no mesmo lugar das manifestações anteriores

Rio de Janeiro – Após 24 horas da manifestação que reuniu 100 mil pessoas entre a Candelária e a Cinelândia e percorreu toda a extensão da Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, informou, por meio de sua assessoria, que está disposto a dialogar com o líder do Movimento Passe Livre (MPL) e de outros movimentos sociais.

Uma reunião foi agendada para as 18h de hoje na sede administrativa da prefeitura, na Cidade Nova, com Thadeu Santos, um dos representantes do MPL e integrante do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (DCE- UFRJ).

A assessoria da prefeitura informou que o estudante e os manifestantes ainda não confirmaram se participarão da reunião.

Na página do Facebook, o grupo denominado Operação Pare o Aumento, estampou a imagem de Paes pintado de Coringa, um dos principais inimigos do Batman.

O grupo de apoio ao Movimento Passe Livre, que organiza o movimento por meio das redes sociais, pede que a população saia às ruas para protestar. Os movimentos sociais se denominam independentes de qualquer partido político e da iniciativa privada.

O próximo ato está marcado para quinta-feira (20). O objetivo do grupo é reunir 1 milhão de pessoas no mesmo lugar das manifestações anteriores.