Padilha admite conversa e diz que sugeriu que Calero buscasse AGU

Segundo o ministro da Casa Civil, sugestão se deu diante da "controvérsia entre os órgãos públicos federais"

Brasília – O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, publicou nota nesta quinta-feira, 24, na qual afirma ter procurado o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero para tratar do imbróglio envolvendo o empreendimento em Salvador, onde o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, teria um apartamento e pelo qual foi acusado por Calero de ter feito pressão pelo licenciamento da obra.

“Fui informado do Licenciamento de um edifício pelo Iphan, em discussão no âmbito do Poder Judiciário, então com várias decisões denegando o embargo de tal obra, e de que também existiam discordâncias entre dois órgãos da Administração Pública sobre o mesmo tema, razões pelas quais resolvi falar com o ex-ministro”, esclareceu Padilha.

Segundo o ministro da Casa Civil, na conversa ele sugeriu a Calero que diante da “controvérsia entre os órgãos públicos federais” que buscasse uma solução ao impasse junto a Advocacia Geral da União (AGU), já que o órgão é competente para “identificar e propor soluções para as questões jurídicas relevantes nos diversos órgãos da Administração Pública Federal.” Padilha destacou ainda que Calero “ignorou a sugestão”.