Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Os 500 reais do FGTS; Privatização da BR Distribuidora; Porto Rico: governador renuncia...

500 reais para o FGTS
Depois de adiar em uma semana, o governo federal anunciou oficialmente nesta quarta-feira, 24, o saque das contas inativas e ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Foi liberado um saque imediato de até 500 reais para todas as contas vinculadas, uma nova liberação para saques do PIS/Pasep e um novo modelo: o saque-aniversário. Com ele, o trabalhador pode optar por, em vez de receber o dinheiro do fundo quando for demitido, sacar todo ano um percentual de seu saldo. Para o ministro da Economia Paulo Guedes, a permissão de saque anual é uma forma de impedir que o trabalhador peça para ser demitido para conseguir sacar o dinheiro do fundo. “É um ato de desespero. Queremos evitar isso”, afirmou o ministro.

_

Hacker confessa ter invadido celular de Moro
Preso na Operação Spoofing deflagrada nesta terça-feira, Walter Delgatti Neto confessou à Polícia Federal nesta quarta-feira, 24, que hackeou o celular do ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro. Além de Moro, o coordenador da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol,  e outras centenas de procuradores, juízes e delegados federais também tiveram os dispositivos hackeados. Desde junho, Moro é alvo da divulgação de diálogos atribuídos a ele e ao procurador Deltan Dallagnol, pelo site The Intercept. O site afirmou que recebeu de fonte anônima o material, mas não revelou a origem. Pelo twitter, Moro parabenizou a PF “pela investigação do grupo de hackers, assim como o MPF e a Justiça Federal. Pessoas com antecedentes criminais, envolvidas em várias espécies de crimes. Elas, a fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime”, escreveu. As buscas e apreensões feitas nos endereços dos quatro suspeitos de terem hackeado autoridades revelaram que quase mil pessoas tiveram suas conversas no aplicativo Telegram roubadas. Fontes da PF dizem que entre as vítimas estão autoridades dos três Poderes e também jornalistas.

_

Privatização da BR Distribuidora
A empresa de combustíveis BR Distribuidora subiu  após a Petrobras aprovar a venda de fatia adicional de 30% na empresa de combustíveis por 8,56 bilhões de reais, em negócio que poderá envolver até 9,6 bilhões de reais se também for negociado um lote adicional de ações. A venda tira da Petrobras o controle da BR e é mais um passo no programa de desinvestimentos na estatal. O conselho de administração da empresa deve ser reformulado com a mudança societária.

_

Ibovespa sobe 0,4%
O Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira, 24, com notícias corporativas e medidas de estímulo à economia ocupando os holofotes. Nos destaques do pregão, a empresa de pagamentos Cielo valorizou-se 12,9% um dia depois de divulgar lucro trimestral aquém das expectativas. Apesar do resultado pressionado, a Cielo estima ter elevado sua participação de mercado e disse que vai investir na concessão direta de crédito a lojistas como parte do esforço para reagir ao momento. A Via Varejo teve alta de 5,78%, em dia positivo para o setor varejista, em meio a expectativas de que a liberação de saques do FGTS aumente o consumo. Magazine Luiza e B2W subiram 1,57% e 2,4%, respectivamente. Já a Vale caiu 2,14%, pressionada pelo declínio nos preços do minério de ferro na China. As ações preferenciais da Petrobras fecharam em baixa de 0,62%, também seguindo a desvalorização do preço do petróleo no exterior.

_

Boeing registra a maior perda trimestral de sua história
A fabricante de aeronaves Boeing anunciou nesta quarta-feira, 24, uma perda líquida de 2,94 bilhões de dólares no segundo trimestre devido a problemas com seu avião 737 MAX, forçado a permanecer em terra por quatro meses após dois acidentes que deixaram 346 mortos. Este é o maior prejuízo trimestral já registrado pela gigante aeronáutica norte-americana, que também anunciou um atraso no cronograma previsto para os primeiros voos do 777X, uma nova aeronave de longo percurso que está sendo desenvolvida. Após o balanço negativo, o diretor-executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, indicou que a empresa pode parar temporariamente de fabricar seu modelo 737 MAX caso a ordem de manter o aparelho sem voar seja ampliada.

_

Justiça usará R$ 15 mi da Braskem para indenizar famílias
A Justiça do estado de Alagoas determinou a liberação de 15 milhões de reais de um total de 100 milhões de reais bloqueados da petroquímica Braskem para o pagamento de aluguel a famílias atingidas por afundamentos do solo causados pela ação da companhia em Maceió. Em despacho publicado nesta quarta-feira, 24, a Justiça pediu a liberação dos recursos para pagamento de seis meses de aluguel social para 2.500 famílias moradoras das áreas mais críticas. Os 100 milhões de reais foram bloqueados pela Justiça alagoana em abril, numa ação que busca garantir indenizações à população afetada por fenômeno geológico ocorrido em bairros próximos a áreas de extração de salgema, anteriormente operadas pela Braskem.

_

Porto Rico: governador renuncia
O governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, anunciou sua renúncia na noite desta quarta-feira, após vazamento de mensagens privadas escritas por ele que foram consideradas ofensivas. Grande parte das mensagens enviadas pelo governador são ofensivas e fazem piadas com mulheres, gays e pessoas acima do peso. Na época do furacão Maria, que destruiu a ilha em 2017, ele brincou sobre os corpos estarem se empilhando nas ruas. As mensagens divulgadas na ilha arranharam a imagem construída pelo jovem governador, de 40 anos, do partido Novo Progressista. Em 13 de julho, dias depois de uma investigação da polícia federal dos Estados Unidos ter prendido duas ex-secretárias do governo porto-riquenho envolvidas em um esquema que desviou 15,5 milhões de dólares, o Centro de Jornalismo Investigativo de Porto Rico divulgou 889 páginas de conversas entre Rosselló e seu círculo político próximo.

_

Irã ameaça romper comércio com Brasil
O embaixador do Irã em Brasília, Seyed Ali Saghaeyan, afirmou nesta quarta-feira, 24, em entrevista coletiva, que o país pode boicotar as importações brasileiras caso os navios parados no litoral do Paraná não sejam abastecidos, segundo o portal da agência de notícias Bloomberg. “Eu disse aos brasileiros que é eles que devem resolver o problema, não os iranianos”, afirmou. “Mas se não for resolvido, talvez as autoridades em Teerã vão ter que tomar algumas decisões, porque isso é o livre comércio e outros países estão disponíveis”, completou. O Irã é o principal parceiro comercial brasileiro no Oriente Médio e principal importador do milho produzido no Brasil, segundo dados do Ministério da Economia. Somente entre janeiro e junho deste ano, Teerã foi responsável pela compra de 28% desta commoditie — maior percentual entre todos os parceiros comerciais —, no que se traduz em 470 milhões de dólares.