Órgão responsável pelo Enem comete gafe gramatical no Twitter

Mensagem sobre o número de visualizações das notas do Enem foi apagada e corrigida minutos depois

São Paulo – Responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) cometeu uma gafe gramatical no Twitter. O perfil do órgão na rede social publicou a palavra “vizualizações” em vez de “visualizações”.

No texto, publicado na sexta-feira (17), o Inep informava que o número de visualizações da nota do Enem havia ultrapassado a marca de 2,5 milhões.

A gafe foi rapidamente percebida pelos usuários. Minutos depois, a postagem foi deletada. O Inep não se manifestou sobre o assunto, mas agradeceu aos internautas que apontaram o erro.

Série de erros

Não é a primeira vez que um órgão ligado ao Ministério da Educação comete erros gramaticais graves. O próprio ministro da Educação, Abraham Weintraub, já deslizou no português.

Em agosto do ano passado, em um documento oficial assinado por ele ao ministro da Economia, Paulo Guedes, a palavra paralisação estava escrita com a letra “z” no lugar do “s”. Recentemente, Weintraub também escreveu “imprecionante” em uma mensagem no Twitter ao deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).