ONU quer “investigação independente” sobre protestos

Colville alertou que a onda de protestos é a maior no país em mais de 20 anos e apela ao governo para que garanta o direito a manifestar de forma pacífica

Rio – A ONU pediu a abertura de “investigações independentes e imparciais” para determinar os responsáveis pelo uso exagerado da força pela polícia durante as manifestações no Brasil e apela ao governo que atue com cautela ao lidar com a demanda da população.

Em um comunicado emitido nesta terça-feira, 18, em Genebra, o Alto Comissariado de Direitos Humanos das Nações Unidas alertou que a onda de protestos é a maior no país em mais de 20 anos e apela ao governo para que garanta o direito a manifestar de forma pacífica.

“Pedimos ao governo brasileiro para tomar as medidas necessárias para garantir o direito de se manifestar pacificamente e para prevenir o uso desproporcional da força durante os protestos”, apontou Rupert Colville, porta-voz da ONU para Direitos Humanos.

Já aos manifestantes, a ONU pede que os protestos ocorram de forma pacífica e admite que a maioria deles tem seguido esse padrão. Mas também lança críticas aos grupos que têm passado à violência.

“Pedimos que todas as partes envolvidas se engajem em um diálogo aberto para encontrar soluções ao conflito e alternativas para lidar com as demandas sociais legítimas, além de prevenir mais violência”, apela a ONU.