Ônibus lilás vai acolher mulheres vítimas de assédio no carnaval de SP

Segundo a Prefeitura, a operação será de acolhimento, conscientização e, caso seja necessário, encaminhamento para a Delegacia da Mulher

São Paulo – Um ônibus lilás estará a postos, em blocos com maior concentração de foliões, para prestar acolhimento gratuito a mulheres que se sentirem importunadas ou forem assediadas durante o pré-carnaval e carnaval de São Paulo.

A unidade móvel que conta com psicóloga, assistente social, advogada, coordenadoras do movimento Coordenação de Políticas Públicas para Mulheres e apoio da Guarda Civil Metropolitana (GCM), do programa Guardiã Maria da Penha, estará presente das 15h às 20h nos seguintes locais: sábado, 23, no Largo da Batata com a Faria Lima; dias 2 e 3 de março, na Praça da República e nos dias 4 e 5 de março, na Avenida Tiradentes com a Rua Ribeiro de Lima.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, a operação durante os dias de festa será de acolhimento, conscientização e, caso seja necessário, será realizado o encaminhamento para a rede de atendimento como Delegacia da Mulher, Centros de Referência, Ministério Público e Defensoria, que são parceiros na Rede de Proteção e Enfrentamento à Violência contra a Mulher.

A atuação do ônibus lilás no carnaval 2019 é resultado de uma parceria do Catraca Livre e o Rua Livre, organizadores do programa #CarnavalSemAssédio que este ano chega à quarta edição.

Após o término da folia em São Paulo, a atuação da unidade móvel segue o planejamento em diversos bairros da cidade, com ênfase nas regiões mais afastadas do centro e com maior índice de vulnerabilidade. Em 2018, a operação com o ônibus lilás atendeu 1.051 mulheres.