ONG diz que ato no Pará foi para mostrar insatisfação com Weintraub

Segundo a Engajamundo, composta por maioria de jovens de 15 a 19 anos, o protesto foi "lúdico" e baseado na comunicação "não violenta"

Responsável pelo protesto contra o ministro da Educação Abraham Weintraub, em Alter do Chão, no Pará, a ONG Engajamundo afirmou que o objetivo do ato era mostrar que “a juventude está incomodada com as medidas e atitudes tomadas por ele”. A ONG classificou o protesto como “lúdico” e baseado na comunicação “não violenta”.

O episódio entre o ministro e os jovens da Engajamundo ocorreu na noite de segunda-feira, 22, em uma vila no município de Santarém, oeste do Pará, onde Weintraub passa férias com a família. Durante o jantar em um restaurante, o titular da Educação foi abordado por ativistas que entregaram a ele um prato de kafta, referência à confusão da pronúncia do sobrenome do escritor Franz Kafka com a do prato árabe. Houve bate-boca e as imagens foram compartilhadas nas redes sociais.

“Ao ironizar com cartazes e com a entrega de um prato de kafta para o ministro da Educação, enfatizamos nossa insatisfação com a forma como a educação no Brasil tem sido conduzida pelo governo atual”, afirmou a direção por meio de nota. Procurados pela reportagem para comentar a ação, a ONG informou que, após o protesto, os jovens foram imediatamente embora, mas outras pessoas que circulavam pela área aproveitaram para protestar.

“Não utilizamos de hostilidade e insultos nas atividades. Não acreditamos ser a discussão agressiva a melhor maneira de solucionar os problemas socioambientais que enfrentamos hoje no Brasil. Com isso, a ação foi realizada com sucesso”.

A Engajamundo reúne jovens de 15 a 29 anos e defende bandeiras em cinco áreas: mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável gênero, biodiversidade e desenvolvimento urbano. “É uma organização de liderança jovem e feita para jovens. Não temos fins lucrativos e nem rabo preso com nenhum partido, governo ou empresa. Somos abertos a todos que acreditam na importância da atuação da juventude na esfera global”.