Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou, nesta quarta-feira, que vai concorrer ao quarto mandado

O sobe e desce do bitcoin

O bitcoin, a criptomoeda mais famosa do mundo, teve uma quarta-feira de alta octanagem. Horas depois de ultrapassar a marca histórica de 10.000 dólares, a moeda continuou subindo até bater 11.000 dólares no final da manhã (sempre no horário de Brasília). Depois, começou a cair, até chegar a 9.500 perto das 19h. A queda de 18% após a súbita ascensão reforça os riscos de um mercado não regulado e que tem atraído cada vez mais investidores. Somente em 2017, o Bitcoin viu seu valor subir mais de 1.000%, o número de transações aumentou 55% e uma média de 30.000 carteiras digitais foram criadas por dia. A euforia se espalhou para outras moedas. O Ethereum, outra criptomoeda, passou dos 500 dólares e já acumula alta de 5.000% no ano.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

STF proíbe amianto

O Supremo Tribunal federal decidiu, por sete votos a dois, proibir em todo o país a produção, comercialização e o uso do amianto tipo crisotila, usado, principalmente, para fabricação de telhas e caixa d’água. Vários estados já proíbem a comercialização deste produto – também conhecido como “asbesto branco” — apontando riscos à saúde de operários que trabalham na produção de materiais que contêm esse tipo de amianto. Na terça-feira a fabricante de telhas Eternit anunciou que irá substituir a utilização do amianto na produção de telhas de fibrocimento e as ações da empresa subiram 15,4%. Nesta quarta, elas caíram 6,25%.

_

Desigualdade de renda

Em 2016, 1% da população de trabalhadores brasileiros com maior poder aquisitivo ganhava 36,3 vezes mais do que os 50% que ganham os menores salários. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-contínua) e foram divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE. Na fatia do 1% mais abonado, formada por apenas 889.000 pessoas, a renda média mensal do trabalhador era de 27.085 reais. O rendimento médio dos 50% que recebiam os piores salários ficou em apenas 747 reais, abaixo do salário mínimo. Se considerados os 5% brasileiros com menores salários, a renda média era de míseros 73 reais mensais. Segundo o IBGE, 4,44 milhões de trabalhadores estão nessa condição. Com isso, o Índice de Gini do rendimento médio mensal real domiciliar per capita foi estimado em 0,549 em 2016.

_

Mais um prejuízo no Uber

O prejuízo trimestral da empresa de transporte Uber foi de 1,46 bilhão de dólares no terceiro trimestre deste ano, segundo uma fonte com conhecimento do assunto à Reuters. No segundo trimestre do ano, o Uber já havia registrado um prejuízo de 1,06 bilhão de dólares, disse a fonte. Já a receita aumentou 14%, para 2 bilhões de dólares, em base sequencial. Como uma empresa privada, a Uber não é obrigada a divulgar publicamente seus resultados financeiros. A empresa de transporte urbano compartilhado por aplicativo passa por problemas legais e enfrenta escrutínio regulatório em todo o mundo.

_

ONG denuncia tortura na Venezuela

O governo da Venezuela foi acusado, nesta quarta-feira, de violar uma série de direitos humanos contra manifestantes e opositores políticos. O relatório da ONG Human Rights Watch acusa o governo venezuelano de torturar e prender arbitrariamente cerca de 120 pessoas. Segundo o documento, as pessoas foram submetidas a espancamentos, choques, asfixia e agressão sexual — todos os atos foram autorizados pelo presidente Nicolás Maduro. Estima-se que 5.400 pessoas tenham sido presas desde abril deste ano. A ONG enviará o relatório ao Tribunal Penal Internacional para pedir punições ao país. Também na quarta-feira, o governo venezuelano destituiu Rafael Ramírez do cargo de representante do país na ONU. Maduro afirmou que a demissão faz parte do combate à corrupção no país. Mas a oposição acusa o presidente de tentar isolar rivais políticos no país.

Justiça permite quarto mandato de Morales

O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou, nesta quarta-feira, que vai concorrer ao quarto mandado. Sua afirmação foi feita um dia depois do Tribunal Constitucional Plurinacional da Bolívia contrariar o plebiscito, realizado no ano passado, que impediu Morales de voltar a se candidatar. O Tribunal alegou que, se o presidente não infringiu nenhuma lei constitucional, então ele tem o direito de concorrer à Presidência do país. Marcada para 2019, as eleições podem garantir que Morales, se eleito, fique no cargo por 19 anos.

Condenado ingere veneno durante julgamento

O ex-general das forças croatas da Bósnia, Slobodan Praljak, tomou veneno e se matou nesta quarta-feira. Ele era julgado por crimes de guerras e já tinha sido condenado a 20 anos de prisão pelo Tribunal Penal Internacional em Haia. A audiência foi imediatamente suspensa após Praljak beber o veneno, que levou em um pequeno frasco ao julgamento. Ele foi levado ao hospital, mas não resistiu. Praljak estava sendo julgado por não ter contido o cerco e o genocídio de civis muçulmanos ao destruir a ponte de Mostar durante a guerra civil na região da antiga Iugoslávia em 1993. Segundo o tribunal, a ação dele e de outros oficiais causou um dano desproporcional à população muçulmana da região.