“O policial é o Estado”, diz novo secretário de Segurança

Fernando Grella Vieira assumiu hoje a pasta de Segurança Pública com discurso de "aperfeiçoamento do que já existe"

São Paulo – O novo secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira, assumiu hoje a pasta em evento com a presença do governador Geraldo Alckmin e do secretário Antonio Ferreira Pinto, que deixa o cargo.

Grella Vieira tomou posse com um discurso de continuação e aperfeiçoamento do programa que já está em curso. “O foco agora é aprimorar os mecanismos de transparência e a atuação conjunta da polícia militar, civil e científica”, disse.

“Teremos um incremento ao serviço de inteligência e, na medida do possível, vamos afastar os policiais que estão sendo investigados”, completa o novo secretário de segurança. Para ele, a onda de violência pela qual passa a Grande São Paulo é apenas “um dos desafios” que a Secretaria irá enfrentar. Grella Vieira defende uma maior “integração com outros estados, municípios e a União”.

Em seu discurso de posse, o secretário afirmou ainda que “é preciso tirar a ideia de que resposta firme e direitos humanos são conceitos excludentes” e valorizou a ação da polícia: “o policial simboliza o Estado 24 horas por dia, 7 dias por semana e São Paulo será sempre o primeiro estado a homenagear o PM”.

A polícia também foi valorizada nos discursos do governador Geraldo Alckmin e do ex-secretário Antonio Ferreira Pinto. Alckmin foi firme em sua fala contra o crime organizado: “É pouco dizer que o policial representa o Estado. O policial é o Estado. O crime organizado é covarde ao atacar os policiais, que muitas vezes estão sem farda. Mas venceremos”, disse.

Já Ferreira Pinto repassou os números e avanços que sua gestão conseguiu, como a reestruturação da carreira dos policiais e, antes de desejar sorte ao novo secretário, reiterou a sua admiração pela polícia. “Quero destacar a atuação da ROTA, me orgulho de prestigiá-la porque sei que ela deixa a cidade mais segura”, diz.

Fernando Grella Vieira, 54 anos, é ex-procurador-geral de Justiça e já foi secretário da Procuradoria de Justiça Cível do MP e vice-presidente da Associação Paulista do Ministério Público.