O livro de Lula, mais um instrumento de pressão

ÀS SETE - Nesta sexta-feira, o ex-presidente vai lançar a obra “A Verdade Vencerá: O Povo Sabe Por Que Me Condenam” em São Paulo

Será lançado nesta sexta-feira o livro “A Verdade Vencerá: O Povo Sabe Por Que Me Condenam”, sobre o processo criminal a que responde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Além de análise de conjuntura, com textos de Eric Nepomuceno, Luis Fernando Verissimo, Luis Felipe Miguel e Rafael Valim, deu aos jornalistas Juca Kfouri e Maria Inês Nassif, a Gilberto Maringoni, professor de relações interhá 124 páginas reproduzindo as três sessões de longas entrevistas que Lula concenacionais da Universidade Federal do ABC, e à editora Ivana Jinkings, diretora da editora Boitempo, que publica o livro.

Repercutiu bastante o trecho em que Lula assume pela primeira vez que está “pronto para ser preso” por sua condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. Sentenciado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região a 12 anos e um mês de prisão, Lula pode iniciar o cumprimento de pena em breve.

“Eu não vou sair do Brasil, eu não vou me esconder em embaixada, eu não vou fugir”, diz ele no livro. “Vou fazer a sociedade brasileira discutir os meus processos (…) Eu conheço companheiros que ficaram quinze anos exilados e não tiveram voz aqui dentro, no Brasil.”

O lançamento será às 18 horas, no Sindicato dos Químicos de São Paulo, no centro da capital. O livro é mais uma jogada de defesa do ex-presidente — e de pressão no judiciário.

O palanque acontece em um contexto em que a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, sofre ofensiva dos advogados de Lula, de parlamentares petistas e até de advogados criminalistas que nada têm a ver com o caso para que seja pautada no plenário da Corte a revisão das prisões de condenados em segunda instância.

Nesta semana, houve uma romaria ao gabinete da ministra. Cármen Lúcia recebeu o advogado do petista e ex-presidente do Supremo, Sepúlveda Pertence, para discutir um pedido de habeas corpus que pouparia o cliente da prisão no caso do tríplex do Guarujá, e, em seguida, representantes do PT, do PCdoB, do PSOL e do Solidariedade para falar do cumprimento de pena antes do fim de todos os recursos. Cármen Lúcia diz que não se curvará à pressão, mas os ataques estão longe de cessar.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Alvaro Antonio Zanin

    VAMOS SABER MESMO! É SÓ TER ACESSO A VARIAS PROVAS DOCUMENTAIS, TESTEMUNHAIS ETC, LEMBRANDO QUE TEM OUTROS PROCESSOS DE UM SITIO QUE NÃO É DELE, MAS ATÉ BARQUINHO TINHA

  2. Esta senhora deveria é cumprir suas obrigações e pautar a matéria, em lugar de ficar dando ouvidos aos alaridos… sua única função é cumprir a Constituição.

    1. Jose Claudio Borges

      Esta cumprindo, pois o princípio constitucional que a lei é igual para todos, mas o bandido mais poderoso acha que para ele deve ser diferente e chamou os juizes de “acovardados” por não defendê-lo incondicionalmente.

  3. Jose Claudio Borges

    Este livro é o inverso do seu titulo, pois deveria chamar; “A mentira prevalecerá”, só falta ele dizer que foi ele que ensinou Deus a criar o mundo, ou que ele é a força soberana do universo, etc, pode tudo, e superior a tudo, todos mentem e só ele sabe a verdade. Que absurdo, tamanha prepotência!!!!! até onde vamos com esse sujeito?