Número de homicídios chega a 147 em 9 dias de motim da PM no ES

Os dados são do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) e incluem casos registrados até as 10 horas deste domingo.

Rio de Janeiro – Mais dez homicídios foram registrados no Espírito Santo entre a noite de sábado e a manhã deste domingo. Com isso, chega a 147 o número de assassinatos no Estado em nove dias de motim da Polícia Militar (PM), que ficou fora das ruas desde que esposas e familiares coordenam um movimento de bloqueio do acesso em diversos batalhões.

Os dados são do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) e incluem casos registrados até as 10 horas deste domingo. O total de homicídios em nove dias de motim já superou o registrado durante todo o mês de fevereiro do ano passado (122), ainda conforme o Sindipol/ES.

No nono dia de motim, 875 policiais militares voltaram ao trabalho entre o fim da tarde de sábado e o início da manhã deste domingo. A ordem pública no Estado, principalmente na Grande Vitória, é mantida por cerca de 3 mil soldados das Forças Armadas e agentes da Força Nacional de Segurança.

Mais cedo, mulheres de policiais militares que lideram o movimento no Espírito Santo afirmaram que querem um encontro com o governador Paulo Hartung, e com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, “para encerrar o movimento ainda hoje”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Toim Do Carmo

    Motim? Lamentável o que essa imprensa manipuladora de notícias, que se nutre da desgraça alheia, é capaz de fazer. Os policiais estão buscando o que é de direito, tratados com descaso, enquanto os políticos corruptos são os verdadeiros responsáveis por tudo de ruim que o país vem passando. Apoio os policiais e torço para que parem em todo o país. Aos hipócritas que sempre falam mal da polícia, chamem o Batman ou os direitos humanos para fazer a sua segurança.

    1. Não pude deixar de notar isso também. Lamentável a colocação.

  2. Jorge Almada

    Vejam as consequências da greve da Policia no Estado do Espirito Santo, dispara o número de homicídios. Razão: Sem polícia os homicidas ficam a vontade para matar.
    Cabe aqui demonstrar que os homicídios não são consequências das desigualdades sociais ou falta de Deus, e sim a certeza da impunidade. No Brasil somente 2% dos homicídios são solucionados, e são aplicadas penais banais. Quando se fala em INIBIR OS HOMICÍDIOS pela implantação de prisão perpetua e PENA DE MORTE para inibir os quase 60 mil homicídios por ano Brasil, as entidades como direitos humano, OAB e religiosos são contrário e alegam as consequências das desigualdades sociais e a falta de Deus.