Número de atingidos pela chuva em Minas Gerais passa de 55,7 mil

Até o momento, as fortes chuvas deixaram 55 mortos, 45,3 mil desalojados e 8,3 mil desabrigados

O número de atingidos pelas fortes chuvas em Minas Gerais subiu e passou de 55,7 mil. O dado está no balanço mais atualizado da Defesa Civil estadual, divulgado no início da noite de hoje (30). O número de mortos continua em 55.

Até o momento, foram contabilizados 45,3 mil desalojados e 8,3 mil desabrigados. As cidades do interior concentram a maioria dos desalojados (36,8 mil) e desabrigados (6,6 mil). Na região metropolitana de Belo Horizonte há 8,4 mil desalojados e 1,7 mil desabrigados.

Os desalojados são as pessoas que tiveram de deixar suas casas, mas que não necessariamente precisam do auxílio do governo. Já os desabrigados são pessoas que perderam seus lares e necessitam de auxílio do Poder Público.

O número de feridos no balanço hoje subiu para 68, acima dos 65 de ontem (29). Uma pessoa ainda está desaparecida, sendo procurada por equipes de resgate na cidade de Conselheiro Lafaiete, a 100 quilômetros de Belo Horizonte.

As fortes chuvas tiveram início na semana passada. Em Belo Horizonte, o volume de chuvas foi o maior já registrado na história. Além da região metropolitana da capital, os temporais também vêm castigando o leste do estado.

O número de cidades em estado de emergência subiu para 196. Destes, 101 tiveram essa condição decretada pelo estado e outros 39 por meio de suas administrações municipais. Cinco municípios seguem em calamidade pública: Orizânia, Ibirité, Catas Altas, Taparuba e Muriaé.

Recursos para as cidades atingidas pela chuva

O governo federal editou medida provisória abrindo crédito especial no valor de R$ 892 milhões, que será destinado ao apoio a cidades castigadas pelas chuvas em Minas Gerais, Espírito Santo e no Rio de Janeiro. O anúncio foi feito em Belo Horizonte, onde o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o governador do estado, Romeu Zema.

O Ministério do Desenvolvimento Regional informou que R$ 7,7 milhões serão repassados à capital mineira para auxiliar no trabalho de mitigação dos efeitos das chuvas, restabelecimento de serviços públicos essenciais e apoio às vítimas. Parte dos recursos será destinada à recuperação de vias, como a Avenida Tereza Cristina, bastante afetada pelos temporais.