Novo ministro defende Itamaraty mais atuante

Durante seu discurso, Mauro Vieira defendeu um Itamaraty mais atuante, com "diplomacia de resultados"

Brasília – O novo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, recebeu nesta sexta-feira, 2, o cargo em cerimônia ao lado do ex-titular da pasta Luiz Alberto Figueiredo.

Durante seu discurso, ele defendeu um Itamaraty mais atuante, com “diplomacia de resultados”. Ele aproveitou a ocasião para anunciar que Sérgio Danese será o novo secretário-geral da casa. Antes, Danese era subsecretário para assuntos consulares e jurídicos.

Vieira afirmou que seguirá em sua gestão as linhas mestras definidas pela presidente Dilma Rousseff para a política externa que, entre seus objetivos, está o de consolidar a união entre os países da América do Sul e gerar aproximação com nações emergentes e desenvolvidas. Ele disse ainda que o Itamaraty irá trabalhar para abrir novos mercados e para atrair investimentos para o Brasil.

O novo ministro afirmou que é preciso trabalhar em sinergia com outras áreas do governo e que fortalecer a cooperação internacional é tarefa central que exigirá engajamento. “Temos de aprimorar relação com todos os mercados externos”, afirmou. Para ele, o Brasil “continuará a exercer papel de ator global”.

Ele lembrou ainda que a presença consular brasileira no exterior se expandiu fortemente nos últimos anos e emendou dizendo que a presença, a despeito de importante, não pode substituir diplomacia de resultado. Ele se comprometeu ainda com a modernização dos métodos de trabalho e das carreiras do Itamaraty. “Vou me empenhar para a política externa receber apoio humano e financeiro”, disse.

O vice-presidente Michel Temer, o senador José Sarney (PMDB-AP), e o diretor de Assuntos Internacionais e de Regulação do Banco Central, Luiz Pereira Awazu, estiveram presentes na cerimônia.