Júlio Delgado, novo líder do PSB, exibe vídeo de Funaro na CCJ

Nos trechos selecionados, Funaro fala da vez que esteve no escritório do ex-assessor de Temer para deixar R$ 1 milhão que seria enviada a Geddel Vieira Lima

Brasília – O novo líder do PSB na Câmara, deputado Júlio Delgado (MG), exibiu vídeos da delação do operador financeiro Lúcio Funaro durante a sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) destinada a debater a segunda denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer.

Nos trechos selecionados, Funaro fala da vez que esteve no escritório do ex-assessor de Temer José Yunes para deixar uma caixa com R$ 1 milhão que seria enviada ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, hoje preso na Papuda. Em outra parte selecionada, o delator fala do empenho de Temer durante a campanha de Gabriel Chalita a prefeito de São Paulo em 2012.

Antes de o vídeo ser exibido, o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), disse que normalmente se permitiria apenas a fala dos parlamentares, mas como as gravações faziam parte do inquérito sob análise, elas poderiam ser mostradas.

Delgado listou ainda o que considerou 15 retrocessos do governo Temer, como a portaria que flexibiliza a fiscalização do trabalho escravo, a extinção da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), aumento da energia e do preço dos combustíveis.

“O cidadão pede para tomarmos providência e investigarmos o presidente”, disse.

Delgado assumiu a liderança nesta quarta-feira, 18, após conseguir o número necessário para destituir a deputada Tereza Cristina (PSB-MS) do cargo.

O grupo de Tereza é a favor de Temer. O novo líder do PSB fez mudanças na CCJ, para garantir que todos os deputados votassem a favor do prosseguimento da denúncia apresentada contra o peemedebista.