Norte tem menos de 3% de entidades sem fins lucrativos

Das 14.791 organizações contabilizadas pelo IBGE, só 423 (2,9%) exercem alguma atividade nos seis estados do Norte, enquanto 7.685 (52%) estão no Sudeste

Rio de Janeiro – Menos de 3% das entidades de assistência social sem fins lucrativos ativas do país atuam na Região Norte, divulgou hoje (26) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, na Pesquisa de Entidades de Assistência Social (Peas) 2013.

Das 14.791 organizações contabilizadas, só 423 (2,9%) exercem alguma atividade nos seis estados do Norte, enquanto 7.685 (52%) estão no Sudeste.

O Sul é a segunda região do país com mais organizações em atividade: são 3.681 entidades, o que equivale a 24,9% do total. O Nordeste vem em seguida, com 1.967 (13,3%) e o Centro-Oeste tem 1.035 (7%) das entidades sem fins lucrativos.

O Pará foi o único estado da Região Norte a ter entidades nas oito áreas de atuação conferidas pela pesquisa: assistência social, educação, saúde, religião, habilitação/reabilitação, direitos humanos, cultura e esporte.

O Acre foi o único, além do Pará, que contava com entidades na área de saúde, entretanto não havia nenhuma que atuasse em habilitação/reabilitação.

O Tocantins, por outro lado, contava com entidades nessa área, além das que se dedicam à assistência social, que foram registradas em todos os estados.

O Amazonas não contava com representantes de educação, saúde, religião, direitos humanos e outras.

Em Roraima, além de assistência social, havia entidades atuando nos setores de cultura e esporte. O Amapá tinha também religião e outras, e Rondônia, habilitação/reabilitação, direitos humanos e outras.

No Norte do país, 8% das entidades têm como público-alvo os povos de comunidades tradicionais – abaixo da média nacional, de 8,3%. No Sudeste, essa porcentagem chega a 35,3%.