No 6º dia após tragédia, buscas são reforçadas na região de Brumadinho

Pelo último levantamento, são contabilizados 84 mortos, 42 deles identificados. Há ainda 276 desaparecidos

No sexto dia de buscas na região de Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (PM) reforçaram hoje (30) suas equipes para intensificar as atividades. Foram acionados agentes de cidades próximas e de vários estados do país para apoio aos trabalhos na área.

Mais de 300 homens trabalham no sexto dia de buscas em Brumadinho, onde uma barragem da mineradora Vale se rompeu. De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, 220 deles integram a força do estado enquanto 80 foram deslocados de outros estados, incluindo Rio de Janeiro e São Paulo. Há ainda 136 militares israelenses auxiliando no local.

Os agentes e militares deverão enfrentar calor intenso, pois a temperatura registrada nesta manhã é de 33ºC. Pelo último levantamento, são contabilizados 84 mortos, 51 deles identificados. Há ainda 276 desaparecidos e 192 resgatados.

Três vítimas fatais foram retiradas de ônibus encontrado e duas que estavam no refeitório da Vale, onde muitos funcionários almoçavam no dia da tragédia.

A barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, rompeu-se no final da manhã de sexta-feira (25) e, desde então, são realizadas as buscas. O porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, disse ontem (29) que a expectativa é de avanços ao longo do dia de hoje.

Ontem, as operações avançaram na área onde funcionavam o refeitório e o prédio da mineradora. Por meio de aparelhos que reconstroem o mobiliário, os agentes identificaram que aquele era o local onde estavam as duas estruturas. As buscas também ocorrem nas regiões onde havia pousadas e casas.

A PM deslocou 400 policiais para a região rural de Brumadinho, que é considerada extensa. Os agentes atuam para impedir saques nas casas que estão sem moradores.

Resgate que vem de outros estados

Equipes dos Estados de São Paulo, Goiás, Espírito Santo e Santa Catarina chegam na quarta-feira, 30,para auxiliar nas buscas, diz o porta-voz. Serão mais 80 militares e 4 aeronaves, além de cães farejadores.

Substituição

Os Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Defesa Civil do estado do Rio de Janeiro enviaram nesta madrugada a Brumadinho 41 militares para substituir a equipe do estado que auxilia nas buscas.

Os outros militares estão na localidade desde sábado (26). A força-tarefa do Rio de Janeiro na cidade mineira conta ainda com uma aeronave, nove viaturas e três cães farejadores. “Menos de 24 horas após a tragédia, já estávamos atuando na região, em apoio aos nossos irmãos do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.”

A força-tarefa do Rio é formada por militares que atuaram na tragédia de 2011 na região serrana fluminense (Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis), onde mais de 500 pessoas morreram em decorrência das tempestades.

Marimbondos

Mais pessoas que estavam procurando vítimas por conta própria na lama tiveram de ser resgatadas hoje. Três pessoas foram atacadas por marimbondos e precisaram ser levadas de helicóptero para atendimento médico.