Ninguém comemora dificuldade das outras pessoas, diz Alckmin

Governador foi indagado sobre fato de tesoureiro do PT ser apontado pela Polícia Federal como um dos operadores de desvios de recursos da Petrobras

Iracemápolis – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta quinta-feira, 5, que “ninguém comemora a dificuldade de outras pessoas”, ao ser indagado sobre o fato de o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, ser apontado pela Polícia Federal como um dos operadores de desvios de recursos da Petrobras. 

Vaccari foi ouvido sob condução coercitiva pela PF na manhã de hoje, em São Paulo, em mais uma das etapas de investigações da Operação Lava Jato.

O governador cobrou a necessidade de acabar com a impunidade no Brasil, a qual, segundo ele, estimula atividade criminosa no país.

“Eu defendo sempre transparência, pois a luz do sol é o melhor desinfetante, e depois investigação, para fazer justiça”, disse.

“A punição é o que a sociedade espera. Ninguém comemora dificuldade de outras pessoas, mas há a necessidade no Brasil de acabar com a impunidade, porque estimula a atividade criminosa”, concluiu o governador, após a cerimônia da pedra fundamental da fábrica de automóveis da Mercedes-Benz, em Iracemápolis (SP).