Não há racionamento de água, afirma Alckmin

Alckmin disse que governo fez investimentos "vultosos" para garantir abastecimento nos próximos anos e disse que há exploração política da crise hídrica

São Paulo – O governador de São Paulo e candidato à reeleição pelo PSDB, Geraldo Alckmin, disse nesta segunda-feira, na primeira entrevista da série Entrevistas Estadão, que não há racionamento de água no Estado e que a Sabesp está preparada para manter o abastecimento.

Alckmin disse que o governo fez investimentos “vultosos” para garantir o abastecimento ao longo dos próximos anos e disse que há exploração política da crise hídrica.

O governador ressaltou a gravidade da estiagem que o estado enfrenta e a maneira como o estado e a empresa de água vêm enfrentando a crise.

Nas palavras de Alckmin, a “Sabesp e o governo mostraram capacidade técnica” no enfrentamento da estiagem.

Segundo Alckmin, muitas cidades nesta mesma situação não teriam água e São Paulo, “cidade de 22 milhões de habitantes e a 700 metros de altitude”, mantém o abastecimento.

“Não há necessidade nem é tecnicamente adequado”, disse o governador sobre o racionamento, explicando que a retirada de água da tubulação desgasta o sistema.

“Estamos preparados para chegar até o começo do ano que vem”, afirmou.