Na primeira leva de comerciais, PSDB ataca o governo Dilma

Líderes do partido como Aécio Neves e Geraldo Alckmin aparecem nos comerciais previstos para ir ao ar na terça, quinta e no sábado

Brasília – Prevista para ir ao ar nesta semana, a primeira leva de inserções partidárias do PSDB vai se concentrar em ataques realizados pelas principais lideranças do partido contra o governo Dilma Rousseff.

Inicialmente está programada a veiculação de seis comerciais, de 30 segundos, previstos para ir ao ar em cadeia nacional de TV nesta terça-feira (28), quinta-feira e sábado.

Nesta primeira rodada de inserções partidárias não há imagens de lideranças do partido chamando a população para participar das manifestações contra o governo Dilma, previstas para ocorrer no próximo dia 16 de agosto.

Vídeos incentivando a participação de setores da sociedade deverão, entretanto, ser divulgados pelo partido na véspera dos protestos.

Nos comerciais desta semana, se revezam o presidente nacional da legenda, senador Aécio Neves (MG), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o senador José Serra (SP), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e lideranças do partido no Congresso.

As imagens, colocadas em preto em branco, foram registradas na última convenção do PSDB, realizada em julho, em Brasília.

“O cenário adiante, infelizmente, sinaliza que estão comprometido e em risco os principais avanços que os brasileiros duramente conquistaram nas últimas duas décadas”, diz Aécio em trecho do vídeo.

“Esse Brasil, que nos é apresentado diariamente, não supera os limites estreitos de uma propaganda enganosa, movida pela fragilidade de resultados”, afirma o senador em outro trecho.

Fernando Henrique Cardoso, que tem evitado aproximação com integrantes da cúpula do PT e do Palácio do Planalto, afirma que eles “não sabem governar” e ressalta a atual “desmoralização do sistema político”.

“Precisamos assistir esse Brasil outra vez com a cara que sempre teve, com a cara de decência, de simplicidade”.

No trecho destinado a Serra, o senador fala sobre alguns aspectos da crise econômica atual. “Cresce o déficit, a inflação se mantém alta, o emprego cai.

Entramos num ciclo vicioso infernal, aquele que o governo nos meteu”, diz o tucano. No final de cada um dos comerciais é colocado o mote escolhido pela legenda: PSDB oposição a favor do Brasil.