Na plenária do PT, Falcão diz que pesquisas não abalam

Presidente nacional do PT disse que não se pode exaltar nem quando está na frente ou quando se está atrás nas pesquisas

São Paulo – O presidente nacional do PT e coordenador da campanha da presidente Dilma Rousseff, Rui Falcão, afirmou nesta quinta-feira, 09, que é preciso ter cautela na hora de avaliar as pesquisas de intenção de voto.

“Já saíram duas pesquisas hoje, com Aécio (Neves) dois pontos na nossa frente”, disse, durante plenária do PT na capital paulista. “Não nos abalemos.”

Falcão disse que os institutos de pesquisa erraram na reta final da campanha e disse que não se pode exaltar nem quando está na frente ou quando se está atrás nas pesquisas.

“Vamos fazer a campanha da vitória e a pesquisa definitiva, a que vale, é a do dia 26.” Ele afirmou ainda que “com a onda que se fez essa semana” era para o tucano aparecer com até 10 pontos na frente de Dilma.

Antes de reconhecer que a campanha da presidente teve dificuldades em São Paulo, Falcão tentou animar a militância petista e disse que era preciso celebrar a “vitória do primeiro turno”.

Ele ressaltou, no entanto, que será preciso um empenho maior no Estado para que a vantagem de Dilma seja maior no segundo turno.

“A eleição se decide no estado e na capital de São Paulo. Não fomos bem na capital; não se trata de culpar ninguém, se trata de buscar as razões e tentar ver como reverter”, afirmou.

O presidente do PT disse ainda que Dilma está preparada para discutir o tema corrupção na campanha porque “eles não têm moral” para chamar ninguém de corrupto.

“Eles inauguraram o mensalão em Minas”, disse, citando também o suposto cartel de trens e metrô do governo paulista.