MPF é contra acesso da Petrobras a depoimento de ex-diretor

Em nota divulgada no dia 8 de agosto, a Petrobras informou que gostaria de ter acesso ao depoimento para fazer investigação própria sobre os supostos desvios

Brasília – O Ministério Público Federal (MPF) apresentou hoje (17) à Justiça Federal de Curitiba parecer contra o acesso da Petrobras ao depoimento no qual o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa citou nomes de políticos que receberam propina do suposto esquema investigado na Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

“Caso exista suposta delação, nos termos em que foi noticiado, incumbe ao procurador-geral da República e ao colendo Supremo Tribunal Federal decidir a questão, tanto no tocante ao eventual reconhecimento da existência da suposta colaboração, como em relação ao compartilhamento de seu eventual conteúdo. Assim, manifesta-se pelo indeferimento do pedido”, opinou o MPF.

Em nota divulgada no dia 8 de agosto, a Petrobras informou que gostaria de ter acesso ao depoimento para fazer investigação própria sobre os supostos desvios.

Na ocasião, a estatal declarou ter interesse na conclusão de todas as investigações em curso e salientou que continuará contribuindo para que isso ocorra de forma rápida e eficaz.