MP investiga ex-mulher de Bolsonaro por “funcionários fantasmas” de Carlos

Ana Cristina Valle foi chefe de gabinete do filho do presidente e vai depor sobre parentes dela, nomeados na Câmara do Rio, mas que moravam em MG

Rio de Janeiro – O Ministério Público do Rio (MP-RJ) decidiu convocar para depor a segunda ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, Ana Cristina Siqueira Valle, lotada como chefe de gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) entre 2001 e 2008.

Embora tenha gravado vídeo em dezembro dizendo que não era investigada, Ana Cristina é alvo de uma investigação por uso de funcionários fantasmas e eventual prática de “rachadinha”, como é conhecida a devolução de salários, no gabinete de Carlos.

Magnum Roberto Cardoso, advogado de Ana Cristina, reconheceu que sua cliente foi convocada para depor na capital. Ele, no entanto, solicitou que o depoimento fosse prestado em Resende, no Sul do Estado, onde ela possui residência e trabalha. O caso tramita sob segredo de Justiça no MP-RJ.