Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

MP implica Flávio Bolsonaro; Protestos pelo Brasil; May tentará votar acordo do Brexit em junho...

MP implica Flávio Bolsonaro
O Ministério Público do Rio identificou no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, hoje senador pelo PSL-RJ, na Assembleia Legislativa fluminense o que considerou serem indícios de uma “organização criminosa com alto grau de permanência e estabilidade”, voltada para cometer crimes de peculato (desvio de dinheiro público). A organização, segundo os promotores, agia desde 2007. O Ministério Público identificou supostos indícios de que a quadrilha tinha a participação de “dezenas de assessores”, em declarações do ex-motorista de Flávio na Alerj, Fabrício Queiroz. Considerou, porém, não ser “crível a insinuação da defesa de que a liderança da organização criminosa” caberia a Queiroz, “um assessor subalterno, que teria agido sem conhecimento de seus superiores hierárquicos durante tantos anos”.

A explicação de Weintraub
Manifestantes se reuniram em protestos contra bloqueios no ministérios da Educação em mais de 200 cidades de todos os estados do país. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, negou mais uma vez que o governo está promovendo cortes na área, mesmo com o anúncio de bloqueio de repasse de 7,4 bilhões de reais. Em discurso na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (15), ele afirmou que as informações foram “distorcidas” e estão gerando “mal-estar na sociedade”. Apesar de ter sido chamado para explicar o contingenciamento, Weintraub fez uma apresentação de 30 minutos — semelhante a que realizou no Senado na semana passada — sem citar o bloqueio de valores. Tomando por base uma apresentação de slides em power point, o ministro defendeu que a abordagem da Educação no Brasil deve ser “técnica” e “científica”, baseada em números, e não ideológica.

Bolsonaro chama manifestantes de “idiotas úteis”
O presidente Jair Bolsonaro chamou de “idiotas úteis” e “massa de manobra” manifestantes que organizaram nesta quarta-feira (15) uma série de protestos por todo o país contra os cortes do governo na educação básica e no ensino superior. O presidente classificou os protestos como algo “natural” e disse que “a maioria ali (na manifestação) é militante”. Bolsonaro deu as declarações ao chegar em Dallas, nos Estados Unidos. “Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais”, disse o presidente.

_

Bush é surpreendido com visita de Bolsonaro
O ex-presidente George W. Bush foi pego de surpresa pelo anúncio da visita de Jair Bolsonaro, marcada na agenda oficial de sua viagem a Dallas para as 15h (17h, em Brasília) desta quarta-feira. Segundo o assessor de imprensa de Bush, Freddy Ford, o ex-presidente não foi consultado previamente nem convidou o brasileiro para um encontro na cidade texana, segundo informações da revista Veja. “Mas claro que ele concordou em se encontrar com o presidente Bolsonaro em seu escritório quando soube de sua visita à cidade – uma cortesia que ele regularmente estende aos dignitários estrangeiros quando estão nesta região”, completou Ford. A imprensa não teve acesso à reunião de Bolsonaro com o ex-presidente norte-americano.

May tentará votar acordo do Brexit em junho
A primeira-ministra britânica, Theresa May, levará o seu acordo sobre o Brexit, já derrotado três vezes pelo Parlamento, para que ele seja reavaliado pelos legisladores na primeira semana de junho. Esta será a quarta vez em que o texto será votado pelo Parlamento, após muitas crises com a oposição e com o próprio Partido Conservador. Membros rebeldes do partido da premiê, contudo, já afirmaram que votarão contra o pacto. Os detalhes do cronograma foram publicados depois que May se encontrou com o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, para discutir o impasse das negociações que já duram sete semanas. Na reunião, a primeira-ministra deixou clara a “determinação do governo para concluir as negociações e cumprir o resultado do referendo, deixando a UE”, disse um porta-voz.

A carteira da Moderninha
Nesta quarta-feira, a processadora de pagamentos PagSeguro levou ao ar uma campanha nacional para anunciar uma nova ferramenta, o PagBank. O mote da campanha é “fuja da bancocracia”. A empresa reuniu seus principais garotos-propaganda para anunciar uma nova conta digital, com serviços como pagamentos, recargas e empréstimos. O anúncio vem dois dias depois de o Itaú lançar sua carteira digital desvinculada de conta bancária, a Iti. O lançamento do PagBank fez as ações da PagSeguro, negociadas na bolsa de Nova York, subirem 9,4% nesta quarta-feira. A empresa praticamente recuperou as perdas do mês, quando sofreu com anúncio de cortes de taxas da concorrente Rede, do Itaú.

Não é funcionário
Motoristas do Uber são terceirizados e não funcionários, concluiu o conselho geral de uma agência de trabalho dos Estados Unidos em um memorando consultivo que é provável que tenha um peso significativo em um caso pendente contra a empresa de transporte compartilhado e pode impedir que os motoristas formem um sindicato. A recomendação do consultor geral Peter Robb, que foi nomeado para o Conselho Nacional de Relações Trabalhistas (NLRB) pelo presidente Donald Trump, foi feita em um memorando datado de 16 de abril e divulgado na terça-feira. As ações da Uber subiram 3,33% nesta quarta-feira, mas ainda estão em queda desde o IPO, na sexta-feira.