Movimentos de renovação se unem em ato pela democracia

Coletivos da sociedade civil e movimentos de renovação política lançaram manifesto pela realização de eleições limpas

São Paulo – O descrédito da população com as instituições somado à crescente polarização no debate político são as maiores preocupações das organizações envolvidas no Dia pela Democracia, que vai ocupar a Paulista Aberta, em São Paulo, a partir das 10h deste domingo (22).

Cerca de 50 organizações formaram uma aliança para lançar um Pacto pela Democracia, com base em três princípios: reafirmação da importância do diálogo no espaço público; realização de eleições limpas; e proposta de reforma política após o pleito.

Algumas das organizações participantes são o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Instituto Sou da Paz, o Transparência Partidária, Open Knowledge, Lab Hacker, Bancada Ativista, Instituto Igarapé, Conectas Direitos Humanos, Geledés, Alana, Rede Nossa São Paulo e change.org.

José Marcelo Zacchi, advogado e um dos coordenadores do Pacto pela Democracia, explica que, mais do que as recentes ameaças específicas à democracia, como o assassinato da vereadora Marielle Franco e os tiros na caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que preocupa é a radicalização dos pontos de vista, que impede o diálogo efetivo.

“A gente busca dialogar com o processo gradual de erosão da sustentação da nossa vida democrática nesses últimos anos. No debate público, o contexto é de divisão cada vez mais profunda, que se convertem em fendas, na incapacidade de respeitar mutuamente as diferenças, e isso é muito difícil pra todo mundo”, explica Zacchi.

“Quando a gente deixa de ter a capacidade de coexistir no espaço da Ágora [a praça pública grega onde ocorriam os debates políticos da democracia], de ver na democracia um espaço de vitalidade, isso nos empobrece. Essa convicção esvaziada prejudica a nossa capacidade de avançar como sociedade, e o esvaziamento das instituições também compromete a capacidade de canalizar esforços por uma sociedade melhor, e abre espaço para o flerte com a violência e o autoritarismo.”

Paulista Aberta

A realização do ato justamente no dia em que a avenida Paulista fica aberta para os pedestres e ciclistas e fechada para carros é uma forma de expressar essa retomada do espaço público, segundo o advogado. “É a possibilidade de coexistir em espaço público”, explica.

Pela manhã e durante a tarde, estão programados atos das várias entidades envolvidas no Dia Pela Democracia. As atividades começam a partir das 10h, em frente ao Masp, com um café da manhã e bate-papo sobre política.

Na sequência, serão realizados debates como “Emergência Política: inovação em participação no Brasil e na América Latina”, “Os desafios da desigualdade para a participação”, “Avanços e perspectivas no combate à corrupção​”, “Militarização da política: como proteger a democracia?​”, entre outros.

A programação completa pode ser conferida no site do Dia pela Democracia.

Para além do ato de hoje, a intenção é espalhar a iniciativa para outros pontos do Brasil, engajando lideranças políticas e ocupando as casas legislativas – Câmaras de Vereadores municipais e Assembleias Legislativas estaduais, explica Zacchi. “Ninguém tem a ilusão que, depois das eleições, o Brasil vai ter sido passado a limpo. Mas é preciso começar o resgate de legitimidade da vida política, que é o papel de toda democracia”.