Moro ouve criador do Drousys em ação para anular provas

A defesa de Lula alega que há "suspeita quanto à autenticidade dos documentos e de seu conteúdo" relativos ao Setor de Operações Estruturadas

São Paulo – O juiz federal Sérgio Moro ouviu na manhã desta quarta-feira, 13, o criador do sistema de comunicação segura do setor de propinas da Odebrecht, Paulo Sérgio da Rocha Soares, como testemunha no incidente de falsidade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, contra documentos apresentados pelo empresário e delator Marcelo Odebrecht.

A defesa alega que há “suspeita quanto à autenticidade dos documentos e de seu conteúdo” relativos ao Setor de Operações Estruturadas que passavam pelo Drousys, espécie de internet segura usada pelo setor de propinas da Odebrecht, com servidor de dados hospedado na Suíça.

Soares afirmou que foi contratado para criar o sistema de comunicação segura do Setor de Operações Estruturadas e que manuseou material do sistema, após a deflagração da Operação Lava Jato, em março de 2016.

A testemunha foi chamada pelo advogado Cristiano Zanin Martins, defensor de Lula.