Moradores em áreas de risco são capacitados contra desastres

Durante a simulação, os moradores são retirados das casas ameaçadas, direcionados para as rotas de fugas

Brasília – A Secretaria Nacional de Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional vai promover, a partir de sábado (24), simulações de acidente para orientar e capacitar moradores que vivem em locais vulneráveis a desastres naturais, como enchentes e desmoronamentos de terra. O treinamento será realizado em sete estados: Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Paraná.

Entre os procedimentos estão emissão de alertas à população, acionamento de sirenes, retirada dos moradores de casas localizadas em terrenos vulneráveis e cadastramento das famílias em abrigos. Durante a simulação, os moradores são retirados das casas ameaçadas, direcionados para as rotas de fugas e depois seguem para um abrigo, onde participam de palestras.

Segundo Armin Braun, diretor do Departamento de Minimização de Desastres da Secretária Nacional de Defesa Civil, é preciso elaborar um plano de contingência nos municípios vulneráveis. Nas oficinas, são emitidos alertas aos moradores, que posteriormente são orientados. “Durante o simulado, aproveitamos para dar palestras de forma a conscientizar os moradores, o que é uma maneira de melhorar a percepção dos riscos a que estão expostos”, contou.

As atividades de sábado ocorrem na comunidade do Morro Boa Vista, em Vila Velha (ES). No domingo (25/11), o treinamento será na Vila Santo Antônio Baronesa, em Santa Luzia (MG), e também na comunidade Arrelia (Complexo Andaraí), na cidade do Rio de Janeiro. Em Santos (SP), o simulado será feito em 1º de dezembro, e no dia seguinte em Estrela, no Rio Grande do Sul. Nas cidades de Itajaí (SC) e Foz do Iguaçu (PR), o exercício será no dia 8 de dezembro, quando o período de treinamento será encerrado.

O Ministério da Integração Nacional realizou simulados pela primeira vez no ano passado, beneficiando todos os estados da Região Sul e Sudeste, além de Pernambuco, Alagoas e da Bahia no Nordeste. No primeiro semestre do ano, foram atendidos os nove estados nordestinos, em trabalho que envolveu mais de 1.200 participantes.

Segundo o Plano Nacional de Gestão de Riscos e Respostas a Desastres Naturais, criado em agosto passado, 821 municípios correm o risco de deslizamentos e enxurradas. Além disso, 17 bacias hidrográficas e 170 municípios serão priorizados para evitar inundações. O plano irá investir R$ 18,8 bilhões em ações de segurança às famílias que vivem em áreas de perigo.