Morador de comunidade no Rio é baleado e manifestantes fecham avenida

De acordo com o veículo de comunicação comunitário Voz de Vila Kennedy, o homem era um pedreiro e foi morto com um tiro no rosto

São Paulo — Manifestantes fecharam hoje (3) a Avenida Brasil, principal via de ligação entre a zona oeste e o centro da cidade do Rio de Janeiro, depois que um morador foi baleado durante uma operação policial na comunidade de Vila Kennedy, na zona oeste. Segundo a Polícia Militar, um tiroteio começou depois que policiais foram atacados por criminosos.

A polícia diz que só depois da troca de tiros foi informada sobre a ocorrência de um homem baleado. De acordo com o veículo de comunicação comunitário Voz de Vila Kennedy, o homem era um pedreiro e foi morto com um tiro no rosto, enquanto trabalhava em uma laje.

Veja também

A Polícia Militar não deu outras informações sobre as circunstâncias da morte do homem. Logo depois da morte, os moradores fecharam a Avenida Brasil no final da manhã. Policiais tentaram reabrir a via, mas os manifestantes voltaram a interditá-la.

Também nesta terça-feira, viaturas blindadas do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro se chocaram com casas na localidade de Rocinha 2, na Cidade de Deus, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. No incidente, moradias foram danificadas.

Depois disso, moradores fecharam a rua Edgard Werneck e a estrada Marechal Miguel Salazar Mendes de Moraes, que cruzam a Cidade de Deus, em protesto contra a ação da polícia. A manifestação provocou congestionamentos em várias vias da região.