MME adia leilão de energia de São Luiz do Tapajós

Usina de São Luiz do Tapajós irá gerar mais de 8 mil megawatts (MW), com entrada em operação em 2019.

Brasília – O Ministério de Minas e Energia (MME) revogou a portaria que definia as diretrizes para o leilão de compra de energia da Usina São Luiz do Tapajós, que estava marcado para o dia 15 de dezembro.

De acordo com nota da pasta, a decisão será publicada amanhã no Diário Oficial da União.

De acordo com o MME, o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTE) e o Estudo de Impacto Ambiental e respectivo Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) haviam sido concluídos pelo consórcio desenvolvedor dentro dos prazos acordados, mas a revogação da portaria foi motivada pela necessidade de adequações aos estudos associados ao tema do componente indígena.

Isso significa que o leilão do maior empreendimento de geração de energia integrante do planejamento do governo Dilma Rousseff em 2014 corre o risco de ser adiado para o próximo ano, devido à questão indígena.

A usina de São Luiz do Tapajós irá gerar mais de 8 mil megawatts (MW), com entrada em operação em 2019. O MME não informou uma nova data para a realização do leilão.