Ministros suspendem sessão que julga réus do mensalão

A decisão sobre a admissibilidade ou não dos embargos infringentes ficará para a próxima sessão, na quarta-feira, 11

São Paulo – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso sugeriu, na tarde desta quinta-feira, 5, a suspensão da sessão para que os advogados dos réus do mensalão apresentem memoriais para que eles defendam os embargos infringentes.

No regimento, os embargos infringentes podem ser usados nos casos em que uma sentença tenha pelo menos quatro votos divergentes.

É o caso, por exemplo, da condenação do ex-presidente do PT e deputado federal José Genoino (PT-SP) por formação de quadrilha.

Os ministros concordaram e a sessão foi suspensa. A decisão sobre a admissibilidade ou não dos embargos infringentes ficará para a próxima sessão, na quarta-feira, 11.