Ministros explicam a partidos da base redução de benefícios

Ministros começaram uma série de reuniões com a base aliada para esclarecer dúvidas sobre as MPs que alteram concessão de benefícios trabalhistas

Os ministros das Relações Institucionais, Pepe Vargas; da Previdência, Carlos Eduardo Gabas; e do Trabalho, Manoel Dias; começaram hoje (3) uma série de reuniões com bancadas de partidos da base aliada para esclarecerem dúvidas sobre as medidas provisórias (MPs) 664 e 665, que alteram a concessão de benefícios trabalhistas e previdenciários.

Os ministros reuniram-se hoje com deputados das bancadas do PR e do PP visando a esclarecer dúvidas dos deputados sobre as MPs, que alteram regras do auxílio-doença e seguro-desemprego, entre outros benefícios dos trabalhadores.

Os ministros procuraram demonstrar para os deputados aliados que as medidas não retiram direitos, mas fazem ajustes necessários para que os benefícios sejam mantidos, como é o caso do seguro-desemprego e os benefícios previdenciários.

O ministro Manoel Dias explicou que no caso do seguro-desemprego, por exemplo, a MP aumenta o período de trabalho para que o cidadão, ao ser demitido, faça jus ao beneficio.

De acordo com o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), a agenda das visitas será feita pelo governo, a partir dos pedidos das bancadas.

“Os ministros virão a todas as bancadas discutir o mérito das medidas provisórias”, disse Guimarães.