Ministério anuncia compra de remédio para doença rara

O objetivo do ministério é ampliar o acesso de pacientes diagnosticados com a doença ELA (esclerose lateral amiotrófica)

Brasília – O Ministério da Saúde comprará o medicamento Riluzol, a partir de outubro deste ano. O remédio é considerado essencial no tratamento da esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença neurodegenerativa progressiva, rara e incurável.

Hoje a compra é feita pelas secretarias de Saúde dos estados, após receber dinheiro do governo federal.

O objetivo do ministério é ampliar o acesso de pacientes diagnosticados com a doença. O gasto previsto é R$ 7,6 milhões e representa economia de R$ 13,6 milhões.

A primeira encomenda será de 2,3 milhões comprimidos para atender ao consumo médio mensal de 142,7 mil unidades.

“Apesar de ser uma doença sem cura, o medicamento reduz a velocidade de progressão da doença e prolonga a vida do paciente”, informou o ministério, por meio de nota. A expectativa do governo é que 3,5 mil pacientes sejam beneficiados com a medida até o final do ano.

A compra centralizada é resultado de uma Parceria para Desenvolvimento Produtivo  entre o Laboratório Farmacêutico da Marinha e o Laboratório Cristália, para a transferência de tecnologia destinada à produção do Riluzol.