O que a mídia internacional falou do acidente com a Chapecoense

Acidente ocorrido na madrugada de hoje matou 75 pessoas, entre elas jornalistas esportivos brasileiros e jogadores da Chapecoense

São Paulo – Os veículos da imprensa internacional destacam em suas principais manchetes desta manhã o acidente de avião na região de Cerro Gordo, na Colômbia, que matou mais de 70 pessoas.

Entre as vítimas estão os jogadores do time de futebol Chapecoense, de Santa Catarina, e jornalistas brasileiros.

Segundo o jornal britânico The Guardian, que faz uma cobertura ao vivo do acidente, uma equipe da Agência Britânica de Investigação de Acidentes Aéreos será enviada para a Colômbia para colaborar com as investigações.

O The Guardian também destaca que a polícia trabalha com a possibilidade de falha elétrica no avião, após a informação de que um alerta de emergência foi emitido ao aeroporto de Medellín.

A cobertura da imprensa britânica traz ainda um perfil do time brasileiro que disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o clube colombiano Atlético Nacional.

A tragédia que ocorreu nesta madrugada também aparecia na página principal no site do jornal The Times, com foco para os seis sobreviventes do acidente.

Nos Estados Unidos, emissoras de rádio e televisão informaram que o avião vinha da Bolívia para o aeroporto de Medellín, na Colômbia. O acidente ganhou espaço na página principal do jornal The New York Times.

O espanhol El País dá grande espaço na sua página principal para a cobertura do acidente. Entre as manchetes estava o nome do jogador Cléber Santana, que jogou pelo clube espanhol Atlético de Madrid e que não sobreviveu.

O El País também publicou uma reportagem sobre o time catarinense, classificando-o como “um clube humilde que disputaria sua primeira final internacional”.

Na Argentina, o Clarín faz uma grande cobertura do caso e publicou uma galeria de imagens do acidente. O jornal também cita o jogador Alejandro Martinuccio, o único argentino do time, que não embarcou no voo por conta de uma lesão.

O jornal esportivo Olé também fala sobre o caso de Martinuccio e traz um perfil da Chapecoense, que eliminou nas fases anteriores do campeonato sul-americano dois clubes argentinos.

O jornal japonês The Japan News coloca a tragédia como destaque principal do seu site, deixando de lado as notícias regionais de que a presidente sul-coreana, Park Geun-hye, deve renunciar ao cargo.

Imprensa colombiana

Os principais jornais, canais de televisão e de rádio da Colômbia estão com foco total na cobertura do acidente.

O portal de notícias colombiano Mi Oriente publicou em seu perfil na rede social Twitter um vídeo do momento do resgate do sexto sobrevivente, o jogador brasileiro Neto.

Segundo informações da imprensa local, fortes chuvas estão dificultando os esforços de resgate, e cerca de 90 trabalhadores de serviços de emergência trabalham no local do acidente.

O maior jornal da Colômbia, o El Espectador, informava sobre a suspeita de que o acidente teria sido causado por uma pane seca no avião.

O El Espectador também publicou sobre a suspensão das atividades e campeonatos pela Confederação Sul-americana de Futebol (Conmembol) e o comunicado oficial do Atlético Nacional sobre o caso.