Marina Silva descarta aliança com PSDB

Provável vice da chapa do PSB diz acreditar que seu partido chegará ao segundo turno na eleição

Palmas – A pré-candidata do PSB a vice-presidente da República, Marina Silva, diz acreditar que seu partido chegará ao segundo turno. Mas, durante coletiva em Palmas, disse que não há compatibilidade com o senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB.

“E não temos como chegar a esta compatibilidade”, afirmou, ao justificar o fato de PSB e PSDB não se unirem para vencer o PT.

A ex-senadora esteve em Palmas a convite da Organização Não-Governamental (ONG) EcoTerra, para proferir palestra sob o tema “Sustentabilidade e Gestão – O papel do cidadão na eficiência social”, na Universidade Federal do Tocantins.

Acompanhada pelo presidente estadual do PSB, Laurez Moreira, e por representantes do PV tocantinense, Marina Silva deixou claro que não pretende fazer da campanha um embate com o PT.

“Estou trabalhando para que seja um debate para que as pessoas, previamente informadas, possam fazer a sua escolha.” Ainda assim, não se furtou de apontar falhas no governo petista, como os escândalos envolvendo a Petrobras, o loteamento de cargos e o excesso de ministérios.

“Não criaram o 40º ministério para não homenagear o PSB”, brincou, referindo-se ao número do seu partido.