Marina apresentará propostas a Aécio e aguarda resposta

Porta-voz da Rede afirmou na reunião dos partidos da coligação que Marina só vai se posicionar após receber resposta do candidato tucano sobre suas propostas

BRASÍLIA – Terceira colocada no primeiro turno da eleição presidencial, Marina Silva (PSB) decidiu que um documento com propostas programáticas será apresentando na sexta-feira à campanha do candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, e aguardará uma resposta para decidir seu posicionamento sobre o segundo turno.

Esperava-se que Marina anunciasse nesta quinta sua posição a respeito do segundo turno, mas a ex-senadora não participou de um encontro realizado em Brasília entre os líderes dos partidos da coligação pela qual concorreu à Presidência para debater sobre o tema.

A Rede, partido que Marina pretendia criar para concorrer nas eleições deste ano que teve seu pedido de criação negado pela Justiça eleitoral, posicionou-se na madrugada desta quinta em voto “absolutamente consensual” contra a presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição pelo PT, e “a favor das mudanças que o Brasil precisa realizar”.

“Aguardo com tranquilidade e confiança a manifestação individual ou coletiva dos partidos sobre compromissos que precisam ser assumidos pela candidatura identificada com o sentimento de mudança”, disse Marina, que terminou em terceiro lugar na votação de domingo, com 21,3 por cento dos votos válidos, em comunicado.

“Essa manifestação e a resposta que ela obtiver serão fundamentais para minha manifestação individual que será feita oportunamente no 2º turno”, acrescentou a ex-senadora.

O deputado Walter Feldman, porta-voz da Rede, afirmou na reunião dos partidos da coligação que Marina só vai se posicionar após receber resposta do candidato tucano sobre suas propostas, que serão apresentadas à campanha tucana no Rio de Janeiro na sexta-feira.

Dos partidos da coligação de Marina, o PSB e o PPS anunciaram o apoio a Aécio antes mesmo do encontro das legendas nesta quinta em Brasília, que conta ainda com a participação dos líderes de PPL, PHS, PRP, PSL.