Mancha e Gaviões são banidas de jogos no Rio pelo MP

Segundo o promotor Pedro Rubim, a rivalidade e afinidade entre as torcidas têm se acirrado, ocasionando episódios de homicídios e rixas

Rio – As torcidas organizadas Gaviões da Fiel e Mancha Verde estão banidas de jogos realizados no Estado do Rio. O Ministério Público Estadual (MP-RJ) divulgou nesta sexta-feira a decisão tomada durante a semana após a prisão de 35 torcedores da Gaviões, no último domingo, em Barra do Piraí, no sul fluminense. O grupo estava a caminho do Engenhão para assistir à partida entre Corinthians e Botafogo. No ônibus, foram apreendidos porretes de madeira, barras de ferro e pedras.

O MP-RJ decidiu estender para os estádios do Rio as proibições impostas em São Paulo pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Segundo o promotor Pedro Rubim, a rivalidade e afinidade entre as torcidas têm se acirrado, ocasionando episódios de homicídios e rixas. “Portanto, existe justíssima causa para a extensão dos efeitos objetivos da deliberação da FPF, ampliando-se seus efeitos territoriais, de maneira que sejam válidos também no Estado do Rio”.

Ainda de acordo com o promotor, “estando as torcidas banidas em seu Estado de origem por tempo indeterminado devido a sua periculosidade, é natural que as autoridades dos demais Estados apliquem também os efeitos do banimento previsto no Estatuto do Torcedor para prevenir novos atos de violência”.

O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), a Federação de Futebol do Rio e a CBF foram notificados da decisão. Está proibido o acesso de integrantes, instrumentos musicais, bandeiras, faixas, camisas e outros símbolos das duas torcidas.

Dos 35 presos, quatro pagaram a fiança de dez salários mínimos e vão responder ao processo em liberdade. Três menores que estavam com o grupo foram liberados. Na segunda-feira, os 31 presos foram transferidos para dois presídios do Estado, em Volta Redonda e Bangu. Eles foram indiciados por formação de quadrilha, corrupção de menores e desrespeito ao Estatuto do Torcedor.