Manaus lidera crescimento populacional, indica IBGE

Em 10 anos, segundo os dados do Censo, a população na capital do Amazonas cresceu mais de 20%

Manaus – O crescimento populacional de Manaus observado há pelo menos duas décadas tem nas oportunidades de emprego e novos negócios na zona urbana em desenvolvimento duas das principais explicações para o municípios passar da nona para a sétima posição no ranking das grandes cidades brasileiras.

A população saltou de 1.405.835, em 2000, para 1.802.525, em 2010 – um crescimento de 22%. Foi a grande cidade que mais cresceu, de acordo com o Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No início desta década, a Zona Franca de Manaus tinha cerca de 400 indústrias na capital. Hoje são 550 e uma média de 20 mil empregos gerados anualmente no setor, nos últimos dez anos. “No comércio, nosso problema é a ausência de qualificação de pessoal local, o que acaba atraindo muita gente de fora. Hoje, por exemplo, temos 4,5 mil vagas no comércio em aberto por falta de gente qualificada”, destaca o presidente da Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Amazonas, Ralph Assayag.

Segundo o geógrafo da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Marcos Castro, embora o crescimento populacional de Manaus tenha sido menor na última década do que entre 1991-2000, foi nesses últimos dez anos que a capital nitidamente teve a “cara” mudada. “A capital está ganhando feições de metrópole, com muita gente de fora chegando e investindo em negócios e franquias antes inéditas”.

Para Castro, contudo, o que já é observado nos últimos anos deverá ser tendência para os próximos, da diminuição do crescimento de Manaus e a migração para as cidades maiores do interior.

“Quanto mais aumentar a oferta de meios de transporte, como a ponte Manaus-Iranduba (deve ser inaugurada em 2011), ligando a capital a municípios da região metropolitana, mais fácil será essa migração para fora da capital”, acredita o pesquisador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.