Maioria aprova intervenção mas não vê melhora na segurança do Rio

Sensação de insegurança na cidade continua alta, aponta pesquisa Datafolha

São Paulo – A maior parte da população da Rio de Janeiro (76%) continua apoiando a intervenção militar, que ocorre desde o mês passado, mas muitos (71%) avaliam que a ação do Exército ainda não fez diferença no combate à violência na cidade.

Os dados fazem parte de uma pesquisa Datafolha realizada em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Foram ouvidas 1.012 pessoas de quarta (20) a sexta-feira (22). A margem de erro é de três pontos percentuais.

Apenas dois em cada dez cariocas (21%) acham que a segurança na cidade melhorou, contra 6% que acham que piorou.

Apesar disso, de acordo com o Datafolha, metade da população (52%) está otimista de que até o fim da intervenção, marcada para dezembro, a segurança vai melhorar, enquanto 36% acha que continuará igual e 8% acredita que vai piorar.

Em meio à grave crise política, econômica e social, a sensação de insegurança é predominante na cidade. Tanto que a maioria dos moradores (73%) gostaria de mudar de cidade, proporção similar à registrada em pesquisa em outubro de 2017.

Ainda segundo a pesquisa do Datafolha, 61% dos entrevistados disseram ter mudado seus hábitos em resposta à insegurança, deixando de sair à noite ou mudando trajetos cotidianos (evitando certos lugares), por exemplo.