Maior escola estadual de São Paulo é ocupada

A Escola Estadual Brigadeiro Gavião Peixoto é a maior unidade da rede estadual paulista, com capacidade atual de atender 3.400 alunos

São Paulo – Cerca de 50 estudantes ocuparam na madrugada desta quinta-feira, 26, a Escola Estadual Brigadeiro Gavião Peixoto, em Perus, na zona norte da capital paulista – a maior unidade da rede estadual paulista, com capacidade atual de atender 3.400 alunos.

Segundo os alunos, a Polícia Militar foi até o local pouco após a ocupação e pediu para que o grupo deixasse o local, mas nenhum policial chegou a entrar na escola.

Os alunos protestam contra a reorganização da rede de ensino anunciada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e que resultará no fechamento de 93 escolas do Estado.

Interior

Cerca de 50 estudantes ocuparam a Escola Estadual Lauro Sanches, em Sorocaba, na noite desta quarta-feira, 18. Os alunos entraram no estabelecimento equipados com colchonetes e passaram a noite no local.

Acompanhada por integrantes do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) – o principal da categoria -, a ação é um protesto contra a reorganização da rede estadual que vai fechar cinco escolas na cidade.

A E.E. Lauro Sanches não vai fechar, mas passará a ter ciclo único com alunos do ensino fundamental 2.

Já em Piracicaba, estudantes, dirigentes do sindicato e integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) ocuparam a Escola Estadual Professor Antônio de Mello Cotrim, na tarde de quarta-feira.

A unidade é a única da cidade que será fechada na reorganização da rede. A Diretoria Regional de Ensino negocia com os alunos a desocupação do prédio. O sindicato informou que a decisão de ocupar a escola foi tomada pelos alunos.