Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o centro pode ter mais um candidato nas eleições presidenciais

Regra de ouro adiada

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou nesta segunda-feira, 8, que o governo adiará a discussão sobre alterações na regra de ouro, que impede que o governo se endivide para pagar despesas correntes, para depois da votação da reforma da Previdência. Segundo ele, a ideia não é suspender a regra constitucional, mas criar mecanismos de ajustamento em caso de descumprimento da norma. “Achamos que essa não é uma discussão adequada neste momento. Surgiu uma proposta parlamentar, mas a prioridade é resolver a questão fiscal do País. Temos uma votação mais importante, que é a reforma da Previdência. Essa é a nossa prioridade: discutir e se possível votar a reforma da Previdência”, afirmou.

_

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Caixa não trocará vice-presidentes

A Caixa Econômica Federal encaminhou documento ao Ministério Público Federal (MPF) em que afirma a manutenção dos vice-presidentes da instituição nos cargos. Em dezembro, o MPF havia recomendado a troca de todos os vice-presidentes do banco e a contratação de novos por “processos seletivos impessoais”. Segundo a CEF, prevalece o entendimento de “que o novo estatuto do banco disciplinará as futuras indicações e nomeações de vice-presidentes, não cabendo sua aplicação aos atuais ocupantes de modo a impor suas substituições”. O banco cita que os atuais vice-presidentes “tiveram seus nomes aprovados pelo conselho de administração do banco que os encaminhou ao Ministério da Fazenda, que, por sua vez, fez a respectiva indicação ao presidente da República, conforme prevê o atual estatuto, inexistindo fato concreto que reforce a necessidade de substituição dos atuais vice-presidentes”.

_

Wizard na Pizza Hut e KFC

O grupo Sforza, dono da marca Mundo Verde, assumiu o controle da operação dos restaurantes Pizza Hut e KFC no Brasil. O grupo, controlado pelo empresário Carlos Wizard e seus filhos, já atuava no segmento de alimentação por meio da marca Taco Bell. Os valores da negociação fechada com a Yum! Brands, dona das marcas KFC, Pizza Hut e também da Taco Bell, não foram revelados.

“Há avenida aberta”, diz Maia

Em entrevista ao jornal O Globo, o presidente da Cârama, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o centro pode ter mais um candidato nas eleições presidenciais e, pela primeira vez, não descartou seu próprio nome como uma opção. Segundo, ele seu nome é especulado porque há um “deserto na política”. Maia também afirmou que seu pai, Cesar Maia, é a melhor alternativa para suceder Luiz Fernando Pezão no governo do Rio de Janeiro.

Cármen Lúcia desiste de visitar presídio

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, desistiu de visitar o presídio de Aparecida de Goiânia depois de ser avisada da possibilidade de haver bombas no local. O presídio foi palco de três rebeliões com nove mortes na última semana. Cármen Lúcia chegou a viajar para Goiás, onde se reuniu com autoridades, mas cancelou a visita depois que teve acesso às informações a respeito da sua segurança. O governador de Goiás, Marconi Perillo, rebateu a notícia da insegurança no local, mas, de acordo com o colunista Gerson Camarotti, do G1, a afirmação foi recebida como uma bravata pelos assessores da ministra.

PF descarta sabotagem no avião de Teori

A Polícia Federal espera concluir ainda neste semestre o laudo final da investigação sobre o acidente aéreo que matou o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki e outras quatro pessoas e já descartou a hipótese de sabotagem, segundo fontes com conhecimento do assunto. Até o momento já foram feitos 18 laudos periciais e não foram encontrados sinais que indiquem uma ação que possa ter levado à queda do avião, como uma explosão interna. Também não há sinais de explosivos ou produtos químicos. A investigação da PF está sendo feita em conjunto com outros órgãos, como o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica (Cenipa) e o Ministério Público Federal, e não tem um prazo para ser encerrada. A informação é da Agência Reuters.

May troca ministros

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou, nesta segunda-feira, que fará alterações no quadro de funcionários de seu governo. De acordo com ela, a mudança é uma oportunidade de renovar o governo britânico e acelerar o Brexit, processo de saída do Reino Unido da União Europeia. A primeira-ministra tem sofrido duras críticas quanto à velocidade e à maneira como está lidando com o divórcio da ilha britânica. Além disso, May perdeu no ano passado importantes aliados de seu governo. Em dezembro, seu braço direito, Damian Green, foi demitido depois de acusado de ter mentido, em 2008, quanto a portar material pornográfico em seu escritório. Também deixaram o cargo o ministro da Defesa, Michael Fallon, depois de ser acusado de assédio sexual, e a ministra de Desenvolvimento Internacional, Priti Patel, acusada de manter reuniões com oficiais israelenses sem a autorização da primeira-ministra.

Mudanças na Alemanha para formar coalizão

A formação de um novo governo na Alemanha avançou, nesta segunda-feira, após dois importantes pontos serem acordados entre o governo da chanceler Angela Merkel e o Partido Social Democrata. Segundo a agência de notícias Reuters, tanto o governo quanto seu mais novo aliado concordaram que a promessa de cortar as emissões de gás carbônico do país não serão mais alcançadas até 2020. Agora, o novo governo fala em reduzir até 55% das emissões, mas até 2030. Embora Merkel já tivesse comentado que a promessa não seria cumprida (durante a COP 23, no ano passado), a oficialização do acordo tira o papel de porta-voz da proteção ambiental da líder alemã nas reuniões internacionais. Além da questão ambiental, aliados e o novo governo teriam chegado ao acordo de reduzir os impostos da população.

Governo americano vai deportar salvadorenhos

O governo dos Estados Unidos afirmou que não vai renovar a permanência de 200.000 salvadorenhos. Segundo o Departamento de Segurança Interna americano, as condições de vida em El Salvador têm melhorado significativamente, e por isso não há mais necessidade de conceder abrigo à população erradicada nos Estados Unidos. Os milhares de salvadorenhos chegaram aos Estados Unidos em 2001 e terão até 2019 para permanecer no país. Ativistas em questões migratórias criticam a decisão, alegando que muitas famílias já estão enraizadas nos Estados Unidos, e por isso enfrentarão desestabilidade em El Salvador.

Investidores querem investigar se Apple causa danos às crianças

Dois investidores enviaram, nesta segunda-feira, uma carta à Apple pedindo que seja feito um estudo para investigar quão prejudicial são os produtos da marca para as crianças. Segundo Jana Partners LLc e California State Teachers’ Retirement System (CalSTRS), o uso dos dispositivos da Apple pode afetar a saúde mental das crianças. Na carta, os investidores pedem que a companhia crie um comitê que realize pesquisas sobre o desenvolvimento infantil e crie recursos de controle parental mais sofisticados. Além disso, os investidores exigem que a Apple assuma a responsabilidade por toda a área de estudo. Jana e o fundo de pensão CalSTRS controlam juntos cerca de 2 bilhões de dólares da companhia, estimada em quase 1 trilhão de dólares.

Presidente iraniano defende manifestações

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, deu uma série de declarações, nesta segunda-feira, que demonstram seu descontentamento com as políticas ditadas pelo líder espiritual do país, Ali Khamenei. Segundo a agência iraniana ISNA, Rouhani afirmou que o país não pode ditar o estilo de vida das próximas gerações e que o problema é que o país quer que as próximas gerações vivam iguais às de hoje — uma possível acusação à forte presença de religiosos no governo, bandeira levantada pelos manifestantes da oposição. Além disso, o presidente afirmou — em uma resposta às acusações de corrupção — que nenhuma instituição do país é perfeita, e que qualquer oficial pode e deve ser criticado. Desde o fim do ano passado, o Irã enfrenta manifestações contra o governo, que é acusado de corrupção, de manter a população em um regime islâmico e em péssimas condições de vida. Rouhani também afirmou que deseja que as redes sociais Telegram e Instagram sejam reabertas. Elas foram fechadas na semana passada sob a acusação de que estarem sendo usadas para convocar novas manifestações contra o governo.