Macri chega a Brasília para sua primeira reunião no exterior

Dilma recebeu o futuro presidente argentino acompanhada do ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira, que já foi embaixador em Buenos Aires

Brasília – O presidente eleito da Argentina, Mauricio Macri, chegou nesta sexta-feira a Brasília, sua primeira viagem ao exterior e o primeiro encontro com a presidente Dilma Rousseff, com quem conversará sobre diversos assuntos bilaterais e regionais.

Macri foi do aeroporto diretamente para o Palácio do Planalto, onde entrou por uma porta lateral acompanhado por uma delegação integrada, entre outros, por sua futura chanceler, Susana Malcorra, e pelo seu chefe de gabinete, Marcos Peña.

Dilma recebeu o futuro presidente argentino acompanhada do ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira, que já foi embaixador em Buenos Aires, e outros membros do governo.

Segundo fontes oficiais, Dilma e Macri farão um repasse das relações entre Brasil e Argentina, os dois maiores membros do Mercosul, e enfatizarão em assuntos comerciais.

Também analisarão a situação da Venezuela, às vésperas da eleição parlamentar que acontece no próximo domingo. O país entrou no Mercosul como membro pleno em 2012.

Macri, tomará posse dia 10, antecipou que pretende solicitar ao Mercosul a aplicação da “cláusula democrática” do bloco à Venezuela, devido à falta de liberdades e a situação dos presos políticos nesse país.

Dilma já havia se posicionado sobre este tema esta semana. Para ela, a “cláusula democrática do bloco não pode ser aplicada em função de hipóteses, mas sobre a base de fatos concretos”, o que ela não considera ser o caso.

A reunião de Macri com Dilma ocorre em momento de extrema tensão política no Brasil, que enfrenta a possibilidade de ser submetida a um julgamento de impeachment por uma série de irregularidades nos balanços do governo.

O processo começará formalmente na próxima segunda-feira, quando será instalada uma comissão parlamentar especial que analisará se essas irregularidades tem embasamento jurídico necessário para avançar em um julgamento político contra ela.

Após ser recebido por Dilma em Brasília, Macri viajará para São Paulo para uma reunião com diretores da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

De São Paulo, o presidente eleito da Argentina viajará para Santiago, onde esta mesma noite será recebido pela presidente chilena, Michelle Bachelet.