Lula promete empenho para eleger Eduardo Paes no Rio

Luiz Inácio Lula da Silva prometeu fazer campanha para o prefeito Eduardo Paes, candidato à reeleição

São Paulo – Na segunda viagem ao Rio em um mês, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu fazer campanha para o prefeito Eduardo Paes (PMDB), candidato à reeleição, “com muito mais convicção” que em 2008, quando o ex-adversário e agora aliado foi eleito pela primeira vez. Ao lado do prefeito e do governador Sérgio Cabral (PMDB), Lula participou da inauguração de 40 quilômetros do BRT (Bus Rapid Transit) Transoeste, corredor viário que ligará os bairros de Santa Cruz e Barra da Tijuca, na zona oeste.

Os 16 quilômetros restantes serão entregues em agosto, sem a presença do prefeito, impedido pela legislação de participar de inaugurações a partir de 7 de julho. Em clima eleitoral, Lula fez muitos elogios a Paes e a Cabral, que enfrenta um período de desgaste depois da divulgação de fotos suas em viagens à França ao lado do empresário Fernando Cavendish, dono da construtora Delta.

“Em 2008, eu era presidente da República, o Sérgio Cabral chegou com um cidadão que eu pouco conhecia pedindo para apoiá-lo. Eu confesso, por não conhecer, tinha dúvida, mas fui convencido pelo Sérgio Cabral que eu deveria apostar na figura. Hoje posso dizer para vocês que valeu a pena pedir votos para o Eduardo Paes. Farei isto outra vez agora em 2012 com muito mais convicção”, discursou Lula. Entre 2005 e 2006, Paes era deputado do PSDB e foi um dos mais duros críticos de Lula e do PT, durante a CPI dos Correios, que investigou o mensalão.


O presidente, o governador e o prefeito repetiram o discurso da parceria entre União, Estado e município que sustentou a eleição de Paes e a reeleição de Cabral, em 2010. O prefeito disse ter seguido a recomendação de Lula de “governar para todos, mas especialmente para o povo mais pobre, trabalhador”. “Acabou a humilhação com o povo pobre dessa cidade ao se locomover”, disse o prefeito, citando um trecho da via expressa inaugurada nesta quarta, o túnel José de Alencar, em homenagem ao vice de Lula, já falecido.

A Transoeste custou R$ 900 milhões e é o primeiro dos quatro corredores viários que serão construídos na cidade até os Jogos Olímpicos de 2016. Cabral reforçou os elogios a Paes. “É o melhor prefeito da história do Rio. Assumiu compromissos em 2008 e está honrando cada palavra dada”, afirmou.

Mais bem disposto que na visita anterior ao Rio, quando chegou a uma solenidade usando bengala, Lula, apesar da rouquidão, fez um discurso de 15 minutos cheio de brincadeiras. “As pessoas acham que pobre gosta só de pé de galinha. Não, a gente gosta de peito também”, afirmou, igualando-se aos moradores da zona oeste e operários da Transoeste que o aplaudiam. Depois da solenidade, o presidente aproximou-se da plateia, distribuiu beijos e abraços e posou para fotos.

A Transoeste entrou em atividade em dia de engarrafamentos por toda a cidade, por causa do feriado prolongado. O trecho inaugurado ainda precisa de obras de finalização no acostamento. Nesta quarta, o presidente Lula andou em um dos ônibus articulados que circularão pelas vias exclusivas. Antes de voltar para São Paulo, Lula almoçou no Palácio Laranjeiras, a convite do governador Cabral.