Lula chega a São Paulo para velório do neto de 7 anos

Arthur Araújo Lula da Silva, 7, morreu em decorrência de meningite meningocócica na sexta (1)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou às sete da manhã deste sábado, 02,  a carceragem da Polícia Federal de Curitiba, para ir ao velório do neto, morto por meningite meningocócica. Arthur Lula da Silva, de 7 anos, faleceu na sexta-feira, 01 , em São Paulo. Lula chegou ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, por volta das 8h30.

Um helicóptero da Polícia Civil transportou o ex-presidente da sede da PF em Curitiba para o aeroporto de Bacacheri, também na capital paranaense. Em seguida, o ex-presidente se deslocou para São Paulo em uma avião do governo do Paraná.

O velório da criança será em São Bernardo do Campo. Ainda não se sabe se Lula participará das cerimônias ou apenas se reunirá com a família.

A juíza Carolina Llebos, da 12.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, que autorizou o comparecimento de Lula ao velório do neto.  Arthur é filho de Sandro Luis Lula da Silva, um dos três filhos do ex-presidente com a ex-primeira-dama Marisa Letícia.

A Justiça não informou como será realizado o transporte até o local.  Após o pedido da defesa, o processo em que corre a Execução Penal de Lula entrou em sigilo. Os advogados se comprometeram a não divulgar nenhum detalhe a fim de impedir que militantes promovam alguma manifestação que possa colocar em risco a segurança da operação.

O ex-presidente está preso desde 7 de abril do ano passado na Polícia Federal, em Curitiba, pela Operação Lava Jato. O petista foi condenado no caso triplex por corrupção e lavagem de dinheiro a uma pena de 12 anos e um mês de reclusão.

Esta é a segunda vez que Lula deixa a sede da Polícia Federal de Curitiba. A primeira vez foi em novembro, quando foi levado para depor perante um tribunal de primeira instância de Curitiba.

No final de janeiro, Lula não pôde comparecer ao funeral de seu irmão Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá, porque a justiça – após duas recusas – lhe deu uma permissão no último minuto, quando o funeral já estava ocorrendo.

“Não deixaram que me despedisse de Vavá por pura maldade”, disse Lula na ocasião.

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, considerou “absurda” a autorização da Justiça para a saída de Lula.

“Lula é preso comum e deveria estar num presídio comum. Quando o parente de outro preso morrer ele também será escoltado pela PF para o enterro? Absurdo até se cogitar isso, só deixa o larápio em voga posando de coitado”, escreveu no Twitter.

A mensagem provocou uma onda de críticas, incluindo entre os seguidores do legislador de 34 anos.

Já outros adversários políticos de Lula manifestaram apoio.

“Minha total solidariedade ao ex-presidente Lula e sua família neste momento tão difícil. Sou pai de cinco filhos, imagino a dor profunda desta perda tão precoce. Que Deus possa confortar o coração de todos”, tuitou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do Partido Democratas (DEM).