Lula ataca Lava Jato, critica Bolsonaro e diz que vai “lutar pelo Brasil”

Em primeiro discurso após ser solto, ex-presidente criticou o MPF, agradeceu a militância e disse que "tentaram matar uma ideia, mas não conseguiram"

Curitiba — O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou na tarde desta sexta-feira (08) após sair da prisão em Curitiba (PR), que não pensou que poderia estar fora do cárcere hoje.

“Não tenho dimensão do significado de eu estar aqui junto de vocês. A vida inteira estive conversando com o povo brasileiro, eu não pensei que no dia de hoje, eu poderia estar aqui conversando com homens e mulheres que durante 580 dias ficaram aqui”, afirmou Lula a manifestantes que se aglomeraram na sede da Polícia Federal.

“Vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e à canalhice que um lado podre do estado brasileiro fez comigo e com a sociedade brasileira”, prosseguiu, em uma crítica ao Ministério Público Federal e à Lava Jato.

Em meio a empurra-empurra e disparos de fogos de artifício, o ex-presidente primeiro agradeceu à Vigília Lula Livre, ao MST e a aliados petistas, entre os quais Fernando Haddad, Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias e Wadih Damous. 

O ex-presidente criticou o atual governo de Jair Bolsonaro e disse que vai continuar “lutando para melhorar a vida do povo brasileiro, que está uma desgraça” e para “impedir que esses caras não entreguem o país aos estrangeiros”.

“Vou dizer em alto e bom som: quero que saibam que o lado mentiroso da Polícia Federal, do Ministério Público Federal, da Força-Tarefa da Lava Jato em Curitiba e do Sergio Moro. Eles têm que saber que não prenderam um homem. Eles tentaram matar uma ideia. E uma ideia não desaparece assim”, afirmou.

Antes de encerrar a fala, o petista afirmou que em seu coração “só tem espaço para o amor”. “Eu saio daqui sem ódio. Aos 74 anos meu coração só tem espaço para amor. Mas eles têm que saber que um nordestino, (…) que veio para SP e não morreu de fome, não tem nada que o vença. Não vai ser a mentira”.

Segundo ele, a sua vontade é “provar que esse país pode ser muito melhor quando tiver um governo que não minta tanto pelo Twitter, como o Bolsonaro mente e que tenha as soluções para os problemas do país”. Ele segue agora para São Paulo, onde deve fazer um discurso neste sábado, em São Bernardo do Campo, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos.

Políticos de esquerda já confirmaram que acompanharão o ex-presidente neste sábado (09).

Lula solto

Lula deixou a carceragem da PF, onde estava preso desde abril do ano passado. Ele se beneficiou de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), proferida nesta quinta-feira (07), que derrubou a possibilidade de prisão após condenação em 2ª instância.

O ex-presidente ficou um ano e sete meses preso pela Operação Lava Jato para cumprir pena de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá.

Lula saiu da sede da PF às 17h42 — pouco mais de uma hora depois da expedição do alvará de soltura. Uma multidão de manifestantes saudou o ex-presidente empunhando bandeiras do PT gritando palavras de ordem.