Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Nova Délhi decreta emergência por poluição; Lucro do Itaú sobe 11%; Opep prevê novos corte

Quem falou com “Seu Jair”?

A Polícia Civil do Rio de Janeiro já sabe que o porteiro que anotou no livro o número 58 não é o mesmo que falou com o PM reformado Ronnie Lessa (dono da casa 65). O áudio foi periciado às pressas pelo Ministério Público e divulgado pelo filho de Jair Bolsonaro, Carlos, na última quinta-feira, um dia depois de a Rede Globo revelar a citação ao presidente nas investigações. A nova informação, desta segunda-feira, é do jornal O Globo. O porteiro que prestou os dois depoimentos em outubro, e que disse ter falado com “Seu Jair” quando Élcio Queiroz, apontado, junto com Lessa, como assassino de Marielle, está de férias.

Óleo no NE: ‘não sabemos o que está por vir’

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse nesta segunda-feira 4 que o governo ainda não sabe a quantidade de óleo derramado que poderá atingir o litoral brasileiro. “É uma situação inédita. Esse desastre nunca aconteceu no Brasil e até no mundo. Esse tipo de óleo não é perceptível pelo radar, pelo satélite. Não sabemos a quantidade (de óleo) derramado que está por vir”, afirmou. A declaração do ministro foi um esclarecimento à afirmação do presidente Jair Bolsonaro de que o “pior está por vir”. Azevedo e Silva disse que o governo está “acompanhando a evolução” do óleo e avança na investigação sobre os responsáveis pelo derramamento.

Opep prevê novos cortes

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) disse hoje prever que sua oferta de petróleo diminuirá continuamente nos próximos cinco anos, sugerindo que o cartel poderá ter de manter a estratégia de restringir a produção para estabilizar os preços da commodity em meio a uma expansão maior do que se previa na produção dos Estados Unidos e demanda fraca. A Opep e aliados que incluem a Rússia vão debater se devem manter ou aprofundar os cortes na produção combinada, atualmente em 1,2 milhão de barris por dia (bpd), durante reunião marcada para 5 de dezembro.

Lucro do Itaú sobe 11%

O banco Itaú Unibanco reportou na noite desta segunda-feira (4) um lucro líquido recorrente de 7,15 bilhões de reais, referente ao terceiro trimestre de 2019, uma alta de 11% em relação ao mesmo período de 2018. O resultado se deve principalmente ao crescimento de 8,3% da carteira de crédito total ajustada da instituição que atingiu 689 bilhões de reais, em setembro. Nessa seara, os principais motores foram as carteiras de crédito voltadas para pessoas físicas e de micro, pequenas e médias empresas, resultando em avanços de 15%e 25%, respectivamente.

Focus aumenta projeção do PIB para 0,92%

Economistas consultados pelo Banco Central voltaram a elevar a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) para este ano. A revisão foi de 0,01 ponto porcentual, passando de 0,91% para 0,92%. Essa é a terceira semana consecutiva em que analistas do mercado financeiro elevam a estimativa para a economia. Os dados estão no Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira 4. Apesar da melhora, a previsão do PIB para 2019 ainda é menor que o resultado dos últimos dois anos: em 2017 e 2018, a economia brasileira cresceu 1,1%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços feitos no país. Para 2020, o mercado financeiro manteve a projeção de crescimento de 2% na economia.

Mais um prejuízo bilionário na Uber

A empresa de transporte por aplicativo Uber divulgou prejuízo de 1,2 bilhão de dólares no terceiro trimestre de 2019, período entre julho e setembro. O prejuízo foi 18% maior que no ano passado, mas também melhor do que o esperado pelo consenso de analistas. A perda de 1,2 bilhão foi menor do que a do trimestre passado, quando o prejuízo passou de 5 bilhões de dólares, o maior da história da empresa — na ocasião, boa parte foi gasta em remuneração de executivos após a oferta inicial de ações (IPO) na bolsa, que aconteceu em maio. Por outro lado, o faturamento da Uber no terceiro trimestre foi de 3,8 bilhões de dólares, alta de 30% na comparação com o ano passado. A alta também foi maior do que a esperada por analistas, que previam um faturamento de 3,6 bilhões de dólares. No segundo trimestre, a alta no faturamento havia sido de somente 14%.

EUA inicia desembarque de Paris

Os Estados Unidos notificaram a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta segunda-feira (4) que vão sair do Acordo de Clima de Paris, disse uma autoridade do Departamento de Estado norte-americano. Este é o primeiro passo formal em um processo de um ano para que o país deixe o pacto global de combate às mudanças climáticas. A decisão dos Estados Unidos aprofunda um atrito com seus aliados e coloca o país ao lado de Síria e Nicarágua como as únicas nações do mundo a não participarem do acordo histórico de 195 países firmado em Paris em 2015. A Comissão Europeia lamentou profundamente a saída dos EUA do acordo de Paris, dizendo que buscará novas alianças para combater a mudança climática. “A UE fortalecerá suas parcerias existentes e buscará novas alianças das maiores economias do mundo para os Estados insulares mais vulneráveis”, afirmou.

Nova Délhi decreta emergência por poluição

A Índia decretou estado de emergência na cidade de Nova Délhi depois que a poluição na capital atingiu um recorde e a qualidade do ar caiu a níveis preocupantes. O governo local anunciou o fechamento temporário das escolas e instituiu um rodízio de carros pelas próximas duas semanas. Entre esta segunda-feira 4 e o dia 15 de novembro, os carros só poderão circular na cidade em datas ímpares ou pares, dependendo do número das placas. As escolas locais também foram temporariamente fechadas. O ar tóxico fez com que o governo também restringisse todas as obras e construções em Nova Délhi e em dois estados vizinhos.

Irã aumenta produção de urânio enriquecido

O Irã informou nesta segunda-feira 4 que acelerou significativamente seu ritmo de produção de urânio enriquecido, na véspera do anúncio de uma nova redução de seus compromissos assumidos em 2015 através acordo nuclear de Viena. A República Islâmica está agora produzindo cinco quilos de urânio de baixo enriquecimento por dia, disse à televisão estatal Ali Akbar Saléhi, vice-presidente do Irã e chefe da Agência Iraniana de Energia Atômica. O número representa mais de dez vezes o nível de produção no início de setembro. Pelo acordo alcançado em Viena 2015 com o Grupo 5 + 1 (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia e Alemanha), Teerã concordou em reduzir drasticamente suas atividades nucleares em troca da suspensão de sanções internacionais que sufocam sua economia. Em resposta à retirada unilateral dos Estados Unidos do pacto, em maio de 2018, a República Islâmica começou a rever seus compromissos.