Justiça decreta prisão preventiva de coronel acusado de desviar armas

Oficial era o responsável pela fiscalização de armamentos do Exército no estado do Rio de Janeiro

A Justiça Militar da União decretou na quinta-feira, 25, a prisão preventiva do tenente-coronel do Exército Alexandre de Almeida, acusado de desviar armas da força armada para um clube de tiro no Espírito Santo. O oficial era o responsável pela fiscalização de armamentos do Exército no estado do Rio de Janeiro.

Segundo com nota divulgada pela Justiça Militar, Almeida é suspeito de vender irregularmente, por R$ 90 mil, 166 armas de diversos calibres ao clube de tiros Grupo Guerreiros, que também funciona como loja de armas, em Vila Velha (ES).

As armas foram repassadas entre os anos de 2017 e 2018, quando o militar era o chefe do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 1ª Região Militar. Ainda segundo a Justiça, as armas repassadas ao clube eram entregues ao Serviço de Fiscalização e deveriam ter sido destruídas, mas acabaram sendo vendidas ilegalmente.