José Dirceu é destaque no debate pela Prefeitura de SP

O ex-ministro da Casa Civil de Lula, condenado pelo STF por corrupção ativa no processo do mensalão, acabou sendo um dos maiores destaques no debate em São Paulo

São Paulo – O primeiro debate na TV neste segundo turno da corrida à Prefeitura de São Paulo, promovido na noite de ontem pela TV Bandeirantes, e que reúne os candidatos do PT, Fernando Haddad, e do PSDB, José Serra, tem o objetivo de discutir as propostas para a cidade. No entanto, nos primeiros blocos do programa, o ex-ministro petista da Casa Civil José Dirceu, condenado recentemente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção ativa, no processo conhecido como mensalão, acabou sendo um dos maiores destaques no embate entre os oponentes do PT e do PSDB.

Na discussão sobre o papel das Organizações Sociais de Saúde (OS) no sistema público de saúde, José Serra aproveitou para dizer que o ex-ministro José Dirceu encaminhou projeto para eliminar essas parcerias na gestão do setor, o que poderia comprometer o bom trabalho realizado, por exemplo, pelas Irmãs Marcelinas. Neste momento, Haddad retrucou: “Serra, Para com essa obsessão com o Zé Dirceu”, destacando que tal obsessão poderia ser fruto da amizade que os uniu anos atrás. O petista propôs, novamente, que os dois firmassem um protocolo de entendimento em proveito do eleitor, para discutirem os problemas e propostas para a cidade. E voltou a falar da “obsessão de Serra por Dirceu”.

No contra-ataque, Serra disse: “Se tem alguém que esconde o Zé Dirceu, não sou eu”. E provocou o adversário petista: “Seu guru político (Dirceu) assinou uma representação (contra as OS no sistema de saúde), foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal e foi homenageado pelo PT, aplaudido. Ele enviou projeto para acabar com essas parcerias, que contam com cerca de 32 mil funcionários.” E disse que isso é discutir programa de governo para a cidade de São Paulo.