Joice Hasselmann diz não se importar com “ingratidão” do PSL

Deputada foi destituída da função de líder do governo no Congresso após disputa entre alas que apoiam Bolsonaro e o presidente do partido, Luciano Bivar

Em um tuíte, a deputada e ex-líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), se despediu do cargo que ocupava. “Deixo a liderança no Congresso com dever cumprido”, escreveu a deputada. Hasselmann diz não se importar com o que considerou “ingratidão”, disse ter “couro duro” e que irá seguir “apoiando o Brasil”.

Hasselmann foi destituída da função de líder do governo no Congresso após disputa entre alas que apoiam o presidente Jair Bolsonaro e o grupo que se mantém fiel ao presidente da sigla, o deputado Luciano Bivar (PE). Deverá assumir a função o senador Eduardo Gomes (MDB-TO).

A mudança ocorre após Joice ter se envolvido em uma polêmica disputa sobre a liderança do PSL na Câmara. Na noite da quarta-feira (16), a deputada assinou uma lista de apoio à permanência de Delegado Waldir (GO) na liderança do PSL na Câmara. Bolsonaro articulou para que um dos seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (SP), assumisse o lugar.

Waldir é ligado ao presidente do PSL, o deputado federal Luciano Bivar (PE), que está em uma disputa interna na sigla com o próprio Bolsonaro e aliados.

Joice foi escolhida líder do governo em fevereiro, pela indicação dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e tinha bom trânsito com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que no início do governo era responsável pela articulação política.

Ela vinha perdendo espaço, no entanto, desde que a articulação foi repassada para a Secretaria de Governo, em agosto. O ministro Luiz Eduardo Ramos, titular da pasta, deu preferência ao líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO).