Jefferson é melhor testemunha do escândalo, diz defesa

Roberto Jefferson é réu por lavagem de dinheiro e corrupção passiva por ter admitido receber R$ 4 milhões do esquema

Brasília – O advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa, que defende o presidente do PTB, Roberto Jefferson, afirmou nesta segunda que seu cliente só foi denunciado pelo Ministério Público Federal para ser silenciado. “Roberto Jefferson é acusado aqui só para não abrir aquela boca enorme”, afirmou Barbosa, na sustentação que concluiu no Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão.

Para o defensor, Jefferson seria a “melhor testemunha do escândalo”. O presidente do PTB é réu por lavagem de dinheiro e corrupção passiva por ter admitido receber R$ 4 milhões do esquema supostamente montado por Marcos Valério e Delúbio Soares. O MP disse que o dinheiro era para comprar o apoio político do partido, enquanto a defesa sustenta que era para custear despesas de campanha para as eleições municipais de 2004.

Segundo Barbosa, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel quer jogar “o povo contra o tribunal”. “E por que quer fazer isso? Porque não cumpriu seu papel”, disse, referindo-se ao fato de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não foi denunciado como responsável por envolvimento no escândalo.

O advogado disse que Gurgel “se recusa a fazer o seu trabalho”. Barbosa citou o fato de que o procurador-geral da República teria “sentado em cima da investigação” por três anos que apontava o envolvimento do senador cassado Demóstenes Torres (ex-DEM, sem partido-GO) com o contraventor Carlos Augusto Ramos o Carlinhos Cachoeira.

Mais uma vez, Barbosa acusou Lula de ter sido omisso e de ter traído a confiança do povo. “(O ex-presidente) Se portou como um omisso, que traiu a confiança do povo, dentre os quais me incluo mais de uma vez como eleitor”, afirmou ele, ressaltando que Jefferson não praticou crime.