Jantar de Dilma com parlamentares do PDT é cancelado

Deputados e senadores da sigla não poderão deixar o Congresso porque a sessão que analisa os vetos presidenciais ainda não acabou

Brasília – O jantar da presidente Dilma Rousseff com parlamentares do PDT, marcado para a noite desta quarta-feira, 18, foi cancelado.

Segundo a assessoria de comunicação do Palácio do Planalto, deputados e senadores da sigla não poderão deixar o Congresso porque a sessão que analisa os vetos presidenciais ainda não acabou.

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmou que o jantar será remarcado, mas ainda não há uma nova data para o encontro.

Na tentativa de fidelizar a base aliada, Dilma tem tentado estreitar as relações com parlamentares. No auge da crise, quando o risco da abertura de um processo de impeachment era maior, os jantares no Palácio da Alvorada se tornaram frequentes.

O PDT é considerado um partido rebelde e tem apresentado altos índices de traição nas votações que interessam ao governo.

Mesmo após ter emplacado o então líder da bancada na Câmara, André Figueiredo, no Ministério das Comunicações, o partido não tem sido fiel no Congresso.

Na votação para manter o veto do reajuste do Judiciário, oito dos 11 deputados da sigla votaram contra Dilma.

Na semana passada, a bancada também se dividiu ao votar o projeto de repatriação de recursos de brasileiros mantidos ilegalmente no exterior.