Janaína após críticas: Se tivesse ficado no meu lugar, PT estaria no poder

A parlamentar disse em seu Twitter que desde o fim de semana tem recebido mensagens críticas a sua postura em relação ao ministro do Turismo

São Paulo — A deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP) usou suas redes sociais, nesta segunda-feira (15), para rebater críticas que recebeu após ter exigido que o presidente Jair Bolsonaro demitisse o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

De acordo com a parlamentar, desde o fim de semana ela recebe mensagens dizendo para se colocar “em seu devido lugar”.

Em resposta, Janaína disse: “se eu tivesse ficado no meu devido lugar, quando ainda nem era ‘apenas uma Deputada Estadual’, o PT estaria no poder”.

Pedido de demissão

No sábado, Janaína pediu, por meio de seu Twitter, a demissão do ministro do Turismo, após denúncia de que ele teria ameaçado de morte a deputada federal Alê Silva (PSL-MG).

“Todo meu apoio à Deputada Federal Alê Silva. E agora, Presidente? O Ministro do Turismo fica? A Deputada Federal eleita também estaria mentindo? Exijo a demissão do Ministro! Não tem que esperar conclusão de inquérito nenhum!”, disse a parlamentar.

A ameaça de morte à deputada Alê Silva teria ocorrido em uma reunião do ministro com correligionários em março, em Belo Horizonte.

A parlamentar prestou depoimento espontâneo na última quarta-feira à Polícia Federal relatando esquema de candidaturas de laranjas no PSL, comandado por Álvaro Antônio. Ela deve prestar depoimento nas próximas semanas.

Segundo Janaína, o afastamento do ministro não implicaria atribuição de culpa, “apenas um sinal de que o presidente se importa com as mulheres de seu partido”.